Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

JPMorgan “estabilizou” acções dos CTT logo no dia da estreia em bolsa

O JPMorgan accionou, durante quatro dias, os instrumentos disponíveis para estabilizar as acções dos CTT, um dos quais logo no primeiro dia de negociação. O período em que era possível “estabilizar” as acções já terminou.

Bloomberg
Negócios 07 de Janeiro de 2014 às 17:19
  • Assine já 1€/1 mês
  • 8
  • ...

Esta “estabilização” do preço das acções é permitida nas operações de entrada em bolsa e, no caso dos CTT, poderia decorrer durante um prazo máximo de 30 dias desde que as acções começaram a ser negociadas em bolsa. Ou seja, até ao arranque de 2014, a cotação da companhia podia beneficiar com estas operações realizadas pelo JPMorgan, um dos bancos que integra o sindicato bancário da OPV e da venda directa.

 

Os dias em que as acções foram estabilizadas foram a 5 de Dezembro, o primeiro dia de negociação, 6, 9 e 30 do mesmo mês, de acordo com um comunicado emitido esta terça-feira, 7 de Janeiro, para a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

 

O JPMorgan usou quatro vezes os instrumentos disponíveis para estabilizar as acções dos CTT, três das quais nas primeiras três sessões em que as acções negociaram.

 

A primeira vez que o JPMorgan estabilizou o preço das acções foi logo no dia 5, sessão em que as acções oscilaram entre um ganho de 7,79% e 0,36%, tendo sido esta última variação a de fecho. As acções fecharam a valer 5,54 euros.

 

No dia 6 de Dezembro, o banco fez o mesmo, num dia em que os títulos oscilaram entre um ganho de 0,90% e uma perda de 0,54%. Nesse dia as acções fecharam a recuar 0,18% para 5,53 euros.

 

No dia 9, os instrumentos voltaram a ser accionados, num dia em que os títulos variaram entre uma subida de 5,24% e uma queda de 0,18%. Nessa sessão as acções fecharam a valer 5,82 euros, o que corresponde a uma apreciação de 5,24% face ao dia anterior.

 

A última vez que o JPMorgan estabilizou as acções foi a 30 de Dezembro, dia em que os títulos oscilaram entre uma subida de 0,36% e uma descida de 0,54%. As acções fecharam esta sessão a valer 5,55 euros.

 

As empresas que entram em bolsa realizam este tipo de operações para garantir que há liquidez nos primeiros dias de negociação em bolsa e que não acontecem quedas abruptas nas cotações.

 

As acções dos CTT foram vendidas a 5,52 euros na oferta pública de venda (OPV), tendo o JPMorgan estabilizado as acções naquele valor nos dias 5, 6 e 9. Já no dia 30 de Dezembro, o banco estipulou um intervalo entre 5,52 e 5,51 euros.

 

As acções dos CTT fecharam esta terça-feira, 7 de Janeiro, nos 5,80 euros.

 

Consequentemente, a Parpública acabou por ficar com mais 1,5% dos CTT (a posição que foi usada para estabilizar as acções) o que na prática implica que a empresa do Estado fica com 31,5% dos Correios (tinha 30%). Esta operação sempre esteve prevista. 

 

(Notícia actualizada às 18h05 com mais informação)

Ver comentários
Saber mais CTT OPV JPMorgan estabilização das acções
Mais lidas
Outras Notícias