Bolsa Mais emprego anima Dow e S&P 500 mas Amazon retira fôlego ao Nasdaq

Mais emprego anima Dow e S&P 500 mas Amazon retira fôlego ao Nasdaq

As bolsas norte-americanas encerraram em alta, animadas pelo forte aumento do número de contratações no país em janeiro. A exceção foi o Nasdaq, com o mau desempenho da Amazon a contagiar negativamente o setor tecnológico.
Mais emprego anima Dow e S&P 500 mas Amazon retira fôlego ao Nasdaq
Reuters
Carla Pedro 01 de fevereiro de 2019 às 21:05

O Dow Jones encerrou somar 0,26% para 24.063,89 pontos e o Standard & Poor’s 500 avançou 0,08% para 2.706,37 pontos.

 

Em contrapartida, o tecnológico Nasdaq Composite cedeu 0,25% para 7.263,87 pontos.

 

As bolsas do outro lado do Atlântico, que ontem fecharam com o melhor mês de janeiro em 30 anos, mantiveram esta sexta-feira a tendência positiva e muito à conta dos dados do mercado de trabalho.

 

As contratações em janeiro superaram todas as projeções. O número de empregos não-agrícolas aumentaram em 304.000, naquela que foi a maior subida em quase um ano, depois de um reforço em 222.000 no mês precedente, anunciou o Departamento norte-americano do Trabalho.

 

A estimativa média dos economistas inquiridos pela Bloomberg apontava para um aumento de 165.000 postos de trabalho.

 

Por outro lado, a taxa de desemprego subiu para 4% devido ao efeito "shutdown", já que com a paralisação dos serviços federais muitos trabalhadores ficaram em casa.

 

Uma vez que este aumento do desemprego se deveu a um fator específico (e entretanto o "shutdown" foi levantado, pelo menos durante três semanas), o mercado recebeu estes dados com optmismo, já que revelaram que o aumento de emprego continua robusto sem grandes pressões inflacionistas (o que poderia preocupar a Reserva Federal).

A contribuir para a boa performance bolsista esteve sobretudo o setor energético, num dia de subida dos preços do crude para máximos de mais de dois meses devido à queda da produção da Organização dos Países Exportadores de Petróleo no mês passado.

 

A exceção nos ganhos foi para o Nasdaq, depois de ontem o setor tecnológico ter sido o que mais sustentou Wall Street.

 

Uma das cotadas que influenciou negativamente na tendência do índice foi a Amazon, depois de ontem ter anunciado os resultados do seu quarto trimestre, terminado a 31 de dezembro.

 

A empresa de comércio electrónico reportou lucros e receitas acima do esperado no período de outubro a dezembro, uma vez mais devido ao bom desempenho da computação na nuvem, mas advertiu que as vendas do atual trimestre poderão ficar aquém das expectativas. O que desanimou os investidores e acabou por arrastar muitas das cotadas do setor.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI