Bolsa Microsoft volta a ser a cotada mais valiosa do mundo

Microsoft volta a ser a cotada mais valiosa do mundo

A Microsoft voltou a liderar o ranking das cotadas mais valiosas do mundo, num dia em que sobe quase 4% à boleia dos bons resultados trimestrais.
Sara Antunes 25 de abril de 2019 às 19:27

Nunca as ações da Microsoft valeram tanto nos seus 33 anos de história em bolsa. Os títulos chegaram a negociar nos 131,37 dólares esta quinta-feira, 25 de abril.

 

Além de ser histórico, porque a Microsoft nunca valeu tanto, também é histórico porque elevou a empresa a um patamar por poucos alcançados: a do "trillion dollar". O mesmo é dizer que a capitalização bolsista da empresa liderada por Satya Nadella superou um bilião de dólares. Este estatuto só tinha sido alcançado pela Apple e Amazon.

 

As ações da Microsoft atenuaram a subida ao longo da sessão e já "só" valorizam 3,75% para 129,695 dólares. Esta cotação avalia a empresa em 990,8 mil milhões de dólares, o suficiente para destronar a Apple como a maior cotada do mundo, em termos de capitalização bolsista.

 

A Apple, cujas ações estão a ceder cerca de 0,5% para 206,15 dólares, conta com um valor de mercado de 971,1 mil milhões de dólares. A terceira cotada mais valiosa é a Amazon, com uma capitalização bolsista de 942,15 mil milhões de dólares.

A Microsoft volta assim a ser a cotada mais valiosa do mundo. 

 

A subida expressiva das ações da Microsoft está relacionada com os resultados do primeiro trimestre do ano, apresentados ontem, já após o fecho do mercado. A empresa reportou um lucro de 8,8 mil milhões de dólares, ou 1,14 dólares por ação, quando as estimativas dos analistas apontavam para um resultado líquido de 1 dólar por ação. Também as receitas ultrapassaram as projeções, com um aumento de 14% para 30,6 mil milhões de dólares no trimestre que terminou a 31 de março.




Marketing Automation certified by E-GOI