Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Mota-Engil soma mais de 5% e leva PSI-20 a avançar quase 1,5%

O principal índice da praça de Lisboa está a acentuar os ganhos registados no início da sessão. No resto da Europa, o sentimento é igualmente de valorizações.

Miguel Baltazar/Negócios
Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 28 de Outubro de 2014 às 11:12
  • Assine já 1€/1 mês
  • 49
  • ...

O PSI-20 segue a somar 1,42% para 5.200,89 pontos, com as 18 cotadas que compõem o índice a negociarem no verde. No resto da Europa, a manhã está igualmente a ser de ganhos. Esta evolução tem lugar depois de, esta segunda-feira, os principais índices do Velho Continente terem negociado no vermelho. A marcar o dia nos mercados está a divulgação dos resultados de várias empresas, nomeadamente, do sector financeiro.

 

Por cá, a Mota-Engil é um dos títulos que mais impulsiona o sentimento do PSI-20. A construtora soma 5,44% para 4,07 euros. A empresa, de acordo com o que foi revelado esta segunda-feira, vai desenvolver o projecto turístico nos próximos dez anos em conjunto com sócios locais e o turismo do México, incluindo as obras "todas as infra-estruturas do empreendimento" e o início da "construção de quatro hotéis que irão ser a concessionados a exploradores".

 

Ainda no sector da construção, a Teixeira Duarte avança 2,15% para 80,8 cêntimos.

 

A negociar em alta está também a Portugal Telecom. A empresa liderada por João Mello Franco avança 3,57% para 1,044 euros. Ainda neste sector, a Nos cresce 1,30% para 4,433 euros.

 

No sector financeiro, a sessão está a ser também de ganhos. O BCP soma 1,77% para 9,2 cêntimos. Esta evolução tem lugar depois de esta segunda-feira a instituição ter perdido quase 4% devido ao chumbo nos testes de stress realizados pelo Banco Central Europeu (BCE). O BCP foi o único banco português que chumbou, tendo em consideração o cenário mais adverso, mas o presidente executivo, Nuno Amado, já garantiu que o banco não precisa de tomar mais medidas, além das que já foram tomadas. Recorde-se que o BCP realizou já este ano um aumento de capital e os testes de stress têm como referência a situação das instituições financeiras no final do ano passado.  

 

Nuno Amado revelou ontem que o banco vai adoptar medidas para reforçar a sua solidez, além do que já fez para compensar o chumbo nos testes de stress. Mas afastou a possibilidade de realizar um novo aumento de capital. Na calha está a venda de activos não estratégicos, como dívida pública.

 

O BPI soma 0,95% para 1,599 euros. O banco liderado por Fernando Ulrich foi considerado nestes testes do BCE como um dos melhores bancos ibéricos. O Banif, que não foi avaliado, cresce 2,94% para 0,7 cêntimos.

 

Na energia, a EDP valoriza 1,26% para 3,289 euros e a EDP Renováveis avança 0,66% para 5,174 euros. A Galp Energia, que esta segunda-feira revelou que o seu resultado líquido ascendeu a 236 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, segue a somar 0,92% para 11,555 euros. Manuel Ferreira de Oliveira, presidente executivo da petrolífera nacional, revelou na segunda-feira, 28 de Outubro, que a Galp já tem empresas a preparar projecto de gás em Moçambique.   

E a REN aprecia 1,40% para 2,464 euros.

 

A Jerónimo Martins sobe 0,59% para 8,131 euros. O BESI emitiu uma nota de análise onde revê a avaliação da empresa para 8,40 euros. A Sonae cresce 2,28% para 1,032 euros.

Ver comentários
Saber mais bolsa Galp Energia banca PSI-20 Mota-Engil
Mais lidas
Outras Notícias