Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Nasdaq regista mais rápida escalada de mil pontos em 20 anos

As bolsas do outro lado do Atlântico fecharam em alta, com o índice tecnológico a continuar a ser sustentado por cotadas de peso, como a Apple, que é quase uma "2-trillion dollar baby", e o Facebook, que marcou um novo máximo histórico.

Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 06 de Agosto de 2020 às 21:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O Dow Jones encerrou a somar 0,57% para 27.386,98 pontos e o Standard & Poor’s 500 avançou 0,64% para 3.349,16 pontos.

 

Mas a estrela da sessão foi o tecnológico Nasdaq Composite, que valorizou 1% para 11.108,07 pontos, o que constituiu um novo recorde de fecho. Na negociação intradiária estabeleceu um novo máximo de sempre, nos 11.121,19 pontos.

 

O Nasdaq superou o patamar dos 11.000 pontos, em valores de fecho, em apenas 40 sessões – depois de ter chegado à fasquia dos 10.000 pontos no passado dia 10 de junho.

 

A última vez que tinha registado uma escalada de 1.000 pontos tão rápida (em valores de fecho) tinha sido em 1999, quando passou dos 3.000 para os 4.000 pontos (em apenas 38 dias), refere o Dow Jones Market Data.

 

Mesmo que o índice tivesse demorado mais uns dias a atingir este patamar, continuaria a ser um feito, pois igualaria ou superaria as 49 sessões que demorou a passar dos 4.000 para os 5.000 pontos, no ano 2000.

 

Apple quase a valer dois biliões e Facebook também em recorde

 

As cotadas de peso do setor tecnológico, que são consideradas pelos investidores mais resilientes ao panorama incerto criado pela pandemia de covid-19, continuaram a dar força, com destaque para a Apple e para o Facebook.

 

A empresa da maçã fechou a valorizar 3,49% para 455,61 dólares, continuando assim a manter a posição de cotada mais valiosa do mundo – na passada sexta-feira, 31 de julho, destronou a Saudi Aramco do lugar cimeiro no pódio das maiores capitalizações bolsistas.

 

Durante a sessão, a fabricante de iPhones liderada por Tim Cook estabeleceu um novo recorde, nos 457,65 dólares.

 

A Apple está com um "market cap" de 1,948 biliões de dólares e a petrolífera estatal saudita com 1,76 biliões.

 

Já o Facebook marcou nesta sessão um novo máximo de sempre, a disparar 7,02% para 266,60 dólares, tendo depois encerrado com um ganho de 6,49% para 265,28 dólares.

 

Índice mundial de referência chegou a subir no ano

 

Com o bom desempenho em Wall Street, o índice de referência mundial MSCI All-Country Word subiu pela quarta sessão consecutiva e conseguiu ficar momentaneamente com saldo positivo no acumulado do ano.

 

No fecho acabou por subir um pouco menos, com um acréscimo de 0,87% para 564,11 pontos, estando assim agora a ceder apenas 0,2% no conjunto de 2020.

 

Um dos fatores que ajudou foi o otimismo em torno de novos estímulos económicos nos EUA, apesar de ainda ser preciso acertar posições entre democratas e republicanos.

 

Os intervenientes de mercado continuam à espera de desenvolvimentos quanto à aprovação de um novo pacote de estímulos, no valor de 1 bilião de dólares, que visa ajudar a economia duramente afetada pela pandemia – que já cobrou mais de 157.000 vidas no país e atirou dezenas de milhões para o desemprego.

 

Outro foco de atenção esteve na evolução dos novos pedidos de subsídio de desemprego nos EUA, na semana terminada a 31 de julho, que saiu melhor do que o esperado.

 

As estimativas apontavam para que as novas solicitações deste apoio estatal na semana passada tivessem ascendido a 1,4 milhões, o mesmo número que na semana precedente, mas foram de "apenas" 1,186 milhões. Apesar de continuarem acima de um milhão, esta diminuição ajudou ao otimismo.

 

O relatório sobre o emprego no país, em julho, será divulgado amanhã.

Ver comentários
Saber mais wall street dow jones s&p 500 Nasdaq bolsas EUA
Mais lidas
Outras Notícias