Bolsa No meio da tempestade, o líder do JP Morgan apostou forte nas acções do banco

No meio da tempestade, o líder do JP Morgan apostou forte nas acções do banco

Jamie Dimon, presidente-executivo do JP Morgan, aproveitou a turbulência nos mercados para investir o equivalente a um salário anual em acções do banco.
No meio da tempestade, o líder do JP Morgan apostou forte nas acções do banco
Rui Barroso 12 de fevereiro de 2016 às 11:09

Mais de 23,5 milhões de euros (26,6 milhões de dólares). Foi quanto o presidente-executivo do JP Morgan investiu em acções do banco na quinta-feira, num dia em que os mercados derrocaram.

Jamie Dimon aproveitou a queda das acções do banco, que chegaram a tombar mais de 5% naquela sessão, para comprar 500 mil títulos, elevando para 6,75 milhões o número de acções que detém do banco que lidera, segundo um comunicado ao mercado, citado pela Bloomberg.

Desde o início do ano, as acções do JP Morgan perdem 19%. Os mercados têm dado sinais de nervosismo e o sector da banca tem estado no meio da tempestade. As acções de outros grandes bancos mundiais, como o Deutsche Bank, o Citigroup, o Bank of America e o Credit Suisse, por exemplo, tombam mais de 30% em 2016.

As compras de acções por parte de gestores de topo das próprias empresas tende a ser vista pelos investidores como um factor positivo, já que indicia optimismo para a evolução das acções. A quantia investida por Jamie Dimon é semelhante à remuneração total que auferiu em 2015, 27 milhões de dólares (grande parte deste valor entregue em títulos associados ao desempenho do banco).




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI