Bolsa Nos e grupo EDP levam PSI-20 a acompanhar ganhos da Europa

Nos e grupo EDP levam PSI-20 a acompanhar ganhos da Europa

A bolsa nacional inverteu para terreno positivo, impulsionada sobretudo pelos ganhos superiores a 2% da Nos. Na Europa, o sector da banca é o que mais sobe, preparando-se para completar o maior ganho mensal desde Fevereiro de 2015.
Nos e grupo EDP levam PSI-20 a acompanhar ganhos da Europa
Miguel Baltazar/Negócios
Rita Faria 31 de agosto de 2016 às 13:57

A bolsa nacional inverteu para terreno positivo, numa altura em que as cotadas do sector financeiro estão a sustentar os ganhos na Europa. O PSI-20 sobe, nesta altura, 0,31% para 4.724,70 pontos, com oito cotadas em alta, nove em queda e uma inalterada.

O índice que reúne os maiores bancos europeus sobe quase 2,5%, elevando para mais de 9% a valorização acumulada desde o início do mês – o melhor desempenho mensal da banca europeia desde Fevereiro de 2015. Também o índice que reúne os maiores bancos gregos dispara mais de 13%, depois de o Piraeus Bank e o Alpha Bank terem apresentado os seus resultados do segundo trimestre.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, sobe 0,31% para 345,81 pontos, seguindo em terreno positivo pela segunda sessão consecutiva.

Por cá, a Nos e as cotadas do grupo EDP são as que mais impulsionam o PSI-20. A operadora liderada por Miguel Almeida avança 2,42% para 6,103 euros, a EDP ganha 0,57% para 3,016 euros e a EDP Renováveis sobe 1,12% para 7,162 euros.

Também o BCP e a Sonae estão a contribuir para a subida da bolsa nacional. O banco liderado por Nuno Amado ganha 1,11% para 1,82 cêntimos e a retalhista valoriza 2,23% para 73,5 cêntimos.

Por outro lado, a impedir maiores ganhos do PSI-20 estão a Jerónimo Martins, com uma descida de 1,93% para 14,455 euros, e a Semapa, com uma desvalorização de 0,63% para 11,775 euros, no dia em que vai apresentar os resultados relativos ao segundo trimestre. O Haitong antecipa que a empresa tenha fechado o primeiro semestre deste ano com lucros de 67 milhões de euros, uma descida de 8% face aos 72 milhões de euros do primeiro semestre do ano passado.

Em terreno negativo segue também a Galp Energia, que desce 0,11% para 13,19 euros, numa altura em que o petróleo está a desvalorizar mais de 1% nos mercados internacionais.

Esta quarta-feira, o Ministério Público confirmou que a Galp e uma agência de viagens foram alvo de buscas no âmbito da investigação às deslocações ao Europeu de Futebol de França pagas pela gasolineira a três membros do Governo.




Marketing Automation certified by E-GOI