Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Península Ibérica imune à queda dos mercados no resto da Europa

As praças portuguesa e espanhola foram hoje as únicas da Europa a terminar a sessão a valorizar, num dia marcado pela queda das tecnológicas, em reacção a uma recomendação da Merrill Lynch, que aconselhou os investidores a vender acções associadas às comp

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 12 de Julho de 2004 às 17:42
  • Partilhar artigo
  • ...

As praças portuguesa e espanhola foram hoje as únicas da Europa a terminar a sessão a valorizar, num dia marcado pela queda das tecnológicas, em reacção a uma recomendação da Merrill Lynch, que aconselhou os investidores a vender acções associadas às companhias de semicondutores, preocupada com o abrandamento dos lucros do sector.

O índice Dow Jones Stoxx 50 caía 0,57%, para 2.640,72 pontos na altura do fecho das principais praças europeias.

A praça madrilena fechou com o IBEX-35 [IBEX] a valorizar 0,08%, para 8.053,60 pontos, impulsionada pelo Santander Central Hispano. O SCH avançou 0,2%, para 8,52 euros, depois de um analista do Commerzbank ter afirmado que o maior aforrador de Espanha é «o» título a observar nos próximos tempos.

O índice francês CAC-40 [CAC] perdeu 0,46%, para 3.651,63 pontos, com a Alcatel a perder 1,8%, para 11,4 euros e a Cap Gemini a recuar 2,2%, para 28,76 euros.

Amesterdão também fechou a perder valor, com o índice AEX a cair 0,72%, para 333,53 pontos, depois da Merrill Lynch ter revisto em baixa a recomendação para a STMicroelectronics. A fabricante de semicondutores recuou 2,1%, para 16,74 euros, «arrastando» as restantes acções do sector.

O FTSE [ukx] desvalorizou 0,76%, para 4.360,00 pontos, com a farmacêutica GlaxoSmithKline a depreciar 2,3%, para 1,067 libras. O Citigroup avisava hoje os investidores que novas regulamentações sobre testes farmacêuticos nos EUA podem vir a atrasar os esforços da companhia em novos tratamentos para diabetes e colesterol.

O índice alemão DAX [DAX] recuou 0,80%, para 3.893,24 pontos, com a Infineon a desvalorizar 3,1%, para 9,82 euros, também afectada pela recomendação da Merril Lynch para o sector do fabrico de semicondutores, onde a companhia se insere.

Ver comentários
Outras Notícias