Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Petrolíferas levam Europa a ganhar

Os sectores energético e petrolífero levaram as praças europeias a encerrar hoje a valorizar, depois da matéria-prima ter encerrado sexta-feira com o maior ganho semanal dos últimos cinco anos. O Dow Jones Stoxx 50 encerrou a avançar 0,48%, para 2.770,26

Isabel Aveiro ia@negocios.pt 20 de Dezembro de 2004 às 18:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

Os sectores energético e petrolífero levaram as praças europeias a encerrar hoje a valorizar, depois da matéria-prima ter encerrado sexta-feira com o maior ganho semanal dos últimos cinco anos. O Dow Jones Stoxx 50 encerrou a avançar 0,48%, para 2.770,26 pontos, num dia em que a liquidez das praças britânica, francesa e alemã ficou 60% abaixo da média diária do último ano.

Em Londres, o índice FTSE-100 [ukx] avançou 0,73%, para 4.731,10 pontos. A maior petrolífera da Europa, a BP foi o quarto título que mais influenciou a subida do índice britânico, ao ganhar 0,40%, para 502,5 pence.

O petróleo terminou na sexta-feira com uma valorização semanal de 14%, o maior ganho acumulado dos últimos cinco anos. O contrato de crude [cl1] recuava agora 2,33%, para 45,25 euros, enquanto o contrato de «brent» deslizava 0,81%, para 42,17 euros.

A London Stock Exchange avançou 4,27%, para 579,75 pence, depois da Euronext, gestora das bolsas de Lisboa, Paris, Amesterdão e Bruxelas, ter anunciado que fez uma aproximação à rival britânica no sentido de comprar a mesma.

Em Paris, o índice CAC-40 [cac] apreciou 0,51%, para 3.764,04 pontos. A maior refinaria da Europa, a Total, ganhou 0,95%, para 158,8 euros. A tabaqueira franco-espanhola Altadis, fabricante dos cigarros Fortune e Gauloises, avançou 3,86%, para 32,85 euros, depois do jornal britânico «Sunday Telegraph» ter noticiado que a Imperial Tobacco pretende adquirir a companhia.

Em Frankfurt, o índice DAX [dax] adicionou 0,70%, para 4.211,55 pontos. A maior companhia de energia da Alemanha, a E.On, somou 2,19%, para 66,15 euros. A SAP valorizou 1,12%, para 131,45 euros, depois da revista «Focus» ter noticiado que a fabricante de «software» de gestão aguarda um aumento de clientes e de empregados na sequência da compra da PeopleSoft pela Oracle.

O índice espanhol IBEX-35 [ibex] terminou nos 8.894,50 pontos, a somar 0,32%. As companhias de energia Endesa e Ibredrola, apreciaram 0,90% e 0,82%, para 16,80 euros e 18,35 euros, respectivamente.

O índice holandês AEX [aex] fechou a ceder 0,02%, para 343,42 pontos. A Royal Dutch Petroleum foi uma das empresas que travaram uma maior queda do índice holandês, ao avançar 0,17%, para 41,87 euros. O ING foi o principal causador da desvalorização do índice AEX, ao recuar 0,82%, para 21,72 euros.

Outras Notícias