Bolsa Powell leva S&P500 a superar os 3.000 pontos pela primeira vez na história

Powell leva S&P500 a superar os 3.000 pontos pela primeira vez na história

As bolsas dos EUA iniciaram a sessão em alta, depois de o presidente da Fed ter reiterado que a incerteza é elevada e que o banco central vai atuar de forma apropriada. Palavras que foram recebidas como um sinal de que os juros do outro lado do Atlântico vão descer. As bolsas dos EUA já atingiram novos máximos históricos.
Powell leva S&P500 a superar os 3.000 pontos pela primeira vez na história
Reuters
Sara Antunes 10 de julho de 2019 às 14:36
As bolsas dos EUA estão a subir e a atingir máximos históricos, numa altura em que os investidores reforçaram a expectativa de descida de juros no país. A contribuir para este reforço estão as palavras de Jerome Powell, que reiterou a perspetiva já partilhada de que a incerteza é elevada e que a Reserva Federal (Fed) vai atuar de forma apropriada. 

Nas notas preparadas para a sua audição no Congresso, esta quarta-feira, o líder da Fed admite que as preocupações em torno da política comercial e uma economia global fraca "continuam a pesar nas perspetivas para a economia dos Estados Unidos" e que, nesse contexto, o banco central se mantém "preparado para agir de forma apropriada" para apoiar a expansão da economia.

O Dow Jones ganha 0,73% para 26.797,01 pontos, o Nasdaq sobe 1,04% para 8.226,25 pontos e o S&P500 está a apreciar 0,72% para 3.001,22 pontos. Os índices estão atingir novos máximos históricos, com o S&P500 a superar a fasquia dos 3.000 pontos pela primeira vez. 

A contribuir para o otimismo dos investidores está também o facto de Larry Kudlow, conselheiro económico da Casa Branca, ter dito que EUA e China tiveram conversações "construtivas" sobre a guerra comercial.

A marcar a agenda das próximas semanas está a época de apresentação de resultados do segundo trimestre. As estimativas apontam para que as empresas que compõem o S&P500 revelem uma queda média dos lucros de 0,2%, segundo os dados da Refinitiv IBES, citados pela Reuters.

 

De destacar a Tesla, cujas ações estão a subir mais de 1% para 233,62 dólares, depois de a Bloomberg ter noticiado que a fabricante de automóveis elétricos está a preparar um aumento da produção.

(Notícia atualizada às 14:58 com cotações mais recentes)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI