Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Preços do petróleo provocam queda das praças europeias

As principais praças europeias terminaram hoje a cair pela primeira vez nas últimas quatro sessões, com o mercado a recear que as elevadas cotações do petróleo venham a provocar uma quebra nos lucros das empresas. O Dow Jones Stoxx 50 fechou a descer 0,63

Paulo Moutinho 24 de Abril de 2006 às 17:59
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

As principais praças europeias terminaram hoje a cair pela primeira vez nas últimas quatro sessões, com o mercado a recear que as elevadas cotações do petróleo venham a provocar uma quebra nos lucros das empresas. O Dow Jones Stoxx 50 fechou a descer 0,63% para os 3.555,21 pontos.

O CAC [cac] liderou as perdas entre as congéneres europeias. O índice francês desceu 0,59% para os 5.221,44 pontos, pressionado pelas quedas de 1,46% do BNP Paribas e de 2,01% da Société Generale. A impedir maiores perdas estiveram os títulos da petrolífera Total, que avançaram 0,71% para os 228,4 euros, beneficiando dos elevados preços do «ouro negro».

A petrolífera Shell subiu 0,72% para os 1958 pence, mas não conseguiu contrariar a queda de 1,09% do banco HSBC que levou o FTSE [ukx] a desvalorizar 0,55% para os 6.098,70 pontos.

Em Espanha, o IBEX [ibex] fechou nos 11.901,30 pontos, a ceder 0,1%, pressionado pelos títulos do banco Santander, que desvalorizaram 0,74% para os 12,01 euros.

A impedir maiores perdas no índice espanhol esteve a petrolífera Repsol, que apreciou 1,38% para os 24,31 euros, e a concessionária de auto-estradas Abertis que subiu 1,72%, no dia em que acordou a fusão com a italiana Autostrade.

A Telepizza, que recebeu do grupo luso Ibersol a terceira proposta de aquisição, fechou a negociação de hoje a valorizar 3,64% para os 2,56 euros, níveis mais elevado desde Maio de 2001.

A Deutsche Telekom avançou 3,74% para os 14,168 euros, depois do Estado alemão, por intermédio do banco estatal KFW, ter decidido alienar uma participação adicional de 4,5% na operadora de telecomunicações ao grupo Blackstone.

A valorização dos títulos da operadora não foi suficiente para levar o DAX [dax] a valorizar. O índice alemão desceu 0,26% para os 6.079,09 pontos, pressionado pelas acções do Deutsche Bank que desceram 1,03% e da DaimlerChrysler que recuaram 2,1% para os 45,31 euros.

A companhia petrolífera Shell avançou 0,64% para os 28,26 euros no índice de Amesterdão, mas não impediu o AEX [aex] de recuar 0,49% para os 475,64 pontos, numa sessão em que o ABN Amro recuou 0,97% e a fabricante de componentes electrónicos Philips desvalorizou 1,28% para os 27,01 euros.

Outras Notícias