Bolsa PSI-20 acompanha quedas da Europa arrastado por papeleiras e EDP

PSI-20 acompanha quedas da Europa arrastado por papeleiras e EDP

A EDP desvalorizou perto de 1%, no dia que se seguiu ao fim da OPA lançada pela China Three Gorges, depois de os acionistas terem chumbado a desblindagem da contagem dos votos da elétrica.
PSI-20 acompanha quedas da Europa arrastado por papeleiras e EDP
Bloomberg
Rafaela Burd Relvas 25 de abril de 2019 às 16:48
A bolsa de Lisboa voltou a fechar em queda esta quinta-feira, 25 de abril, a acompanhar a tendência negativa que se fez sentir no resto da Europa, num dia em que as ações foram penalizadas por resultados trimestrais aquém do esperado. O PSI-20 encerrou a perder 0,09% para os 5.351,77 pontos, com cotadas 12 em queda e seis a subir.

A penalizar o principal índice acionista português estiveram a EDP e o setor papeleiro, no dia em que a Semapa desconta o dividendo de 0,515 euros. A empresa desvalorizou 3,03% para os 14,7 euros por ação, mas, sem o efeito do desconto do dividendo, teria cotado nos 15,22 euros, o equivalente a uma subida de 0,36%.

Ainda no setor papeleiro, a Altri acompanhou as quedas da Semapa, ao recuar 1,05% para os 7,05 euros por ação, enquanto a Navigator contrariou a tendência e subiu 0,77% para os 3,94 euros.

A EDP também contribuiu para o desempenho negativo da bolsa, numa altura em que os investidores reagem ao fim da oferta pública de aquisição (OPA) lançada pela China Three Gorges, depois de, na quarta-feira, os acionistas terem chumbado a desblindagem da contagem dos votos da EDP, condição imposta pelos chineses para avançarem com a operação. A elétrica recuou 0,91% para os 3,37 euros por ação.

Também o BCP esteve a pesar sobre o PSI-20, ao ceder 0,57% para os 25 cêntimos por ação. O banco, um dos títulos mais permeáveis ao desempenho externo, registou esta quebra apesar das perspetivas dos analistas em relação aos resultados trimestrais que serão apresentados no dia 9 de maio. O CaixaBank/BPI antecipa que o BCP vai reportar lucros de 114 milhões de euros no primeiro trimestre, o que, a confirmar-se, representará uma subida de 33% face a igual período do ano passado.

A evitar quedas mais acentuadas estiveram a EDP Renováveis e a Mota-Engil, que valorizaram ambas pouco mais de 2%, para os 8,88 euros e os 2,38 euros, respetivamente.

No resto da Europa, o sentimento também foi negativo, num dia em que a Nokia, o Barclays e o UBS apresentaram resultados trimestrais que desiludiram os investidores. A tecnológica finlandesa reportou um resultado operacional negativo de 59 milhões de euros, um valor que fica muito aquém dos lucros de 282 milhões antecipados pelos analistas e dos lucros de 239 milhões que tinha alcançado no primeiro trimestre do ano passado.

Também os resultados dos bancos foram dececionantes. O Barclays viu os lucros antes de impostos descerem 10% nos primeiros três meses do ano, em relação a igual período do ano passado, impactado pelas condições desafiantes do mercado e pelos receios em torno do Brexit, enquanto o banco suíço fechou o primeiro trimestre com lucros de 1,1 mil milhões de dólares, que comparam com os 1,57 mil milhões registados no ano passado.

O Stoxx 600 acabou por encerrar a sessão a perder 0,21% para os 390,15 pontos.

Notícia atualizada às 16:56 com mais informação.



Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI