Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 cai pela quinta sessão com Galp em mínimo de março e BCP em mínimo histórico

A bolsa nacional contrariou a tendência europeia. Entre os grandes da bolsa portuguesa, Galp e BCP destacam-se pela negativa.

Ana Batalha Oliveira anabatalha@negocios.pt 23 de Setembro de 2020 às 16:48
  • Assine já 1€/1 mês
  • 16
  • ...

A bolsa nacional volta a resvalar, com o PSI-20 a descer 0,84% para os 4.087,51 pontos. Esta é a quinta sessão de quebra consecutiva para o índice nacional, que se mantém em mínimos de 18 de maio. A manter-se este registo, setembro deverá ser o terceiro mês com saldo negativo este ano, a par de março e julho.

Lá fora, as principais praças europeias mostram ganhos sólidos. Os investidores recuperam o ânimo que parecia perdido nos últimos dias, em dia de discurso do presidente do banco central dos Estados Unidos, Jerome Powell, que reconhece melhorias na maior economia do mundo, mas assinala um longo caminho para a recuperação plena.

Em Lisboa, a Galp é o peso pesado em destaque no vermelho, ao ceder 3,18% para os 8,28 euros, um mínimo de 23 de março, contrariando a tendência de recuperação que apresentou na sessão anterior. A petrolífera segue em contramão com a matéria-prima, num dia em que tanto o barril em Londres como em Nova Iorque somam quase 1%. 

O banco BCP contou quatro quedas sucessivas, e recuou mesmo a um mínimo histórico, os 8,37 cêntimos, na sequência de uma descida de 1,88%. A instituição de Miguel Maya fechou a deslizar 1,64% para os 8,39 cêntimos, numa altura em que a banca europeia continua a ser fortemente castigada em bolsa.
Também a prejudicar voltam a estar as papeleiras, todas a cair mais de 1,5%. A Navigator desvaloriza 2,18% para os 2,15 euros, a Semapa desce 1,83% para os 7,51 euros e a Altri recua 1,71% para os 3,91 euros. 

A Mota-Engil ocupa o terceiro lugar do pódio das perdas, ao cair 3,13% para os 1,11 euros, no dia em que anunciou ter chegado a acordo com a Horizon Equity Partners para a venda das participações em duas concessões hospitalares em Portugal, por 21 milhões de euros. Nas últimas 16 sessões, a Mota-Engil só somou uma única vez, ficando a cotar num mínimo de 18 de maio. 

(Notícia atualizada às 16:57)

Ver comentários
Saber mais PSI-20 bolsa mercados Euronext cotadas empresas índice nacional Lisboa Europa
Mais lidas
Outras Notícias