Bolsa PSI-20 em máximos de duas semanas com Ibersol a disparar 16%

PSI-20 em máximos de duas semanas com Ibersol a disparar 16%

A praça lisboeta fechou em alta para acumular ganhos em torno de 6% na semana. Na sessão desta sexta-feira, a Ibersol esteve em grande destaque com nova subida expressiva e a Jerónimo Martins também impulsionou.
PSI-20 em máximos de duas semanas com Ibersol a disparar 16%
Miguel Baltazar
David Santiago 22 de maio de 2020 às 16:45
O índice PSI-20 encerrou a sessão desta sexta-feira, 22 de maio, a somar 0,62% para 4.241,25 pontos num dia em que chegou a transacionar em máximos de duas semanas (8 de maio). Com o contributo desta subida, o principal índice bolsista nacional conseguiu uma valorização semanal de cerca de 6%, o que põe fim a duas semanas consecutivas em que vinha acumulando perdas. 

Já as principais praças europeias dividiram-se entre ganhos e perdas numa altura em que o reacender da tensão comercial entre os Estados Unidos e a China preocupa os investidores e em que também se agrava o receio quanto a uma escalada na relação entre Pequim e Hong Kong.

À hora de fecho da sessão em Lisboa, o índice de referência europeu Stoxx600 registava uma queda ligeira com os setores alimentar, petrolífero e da banca a penalizarem. Já os setores europeus do turismo, media e automóvel travavam maiores perdas no velho continente. 

No plano nacional, foi novamente a Ibersol a merecer nota de maior destaque. A detentora de marcas como a Pizza Hut e o Burger King disparou 16,05% para 6,94 euros numa sessão em que negociou na cotação mais alta desde 10 de março e em que elevou para sete o número de subidas consecutivas naquele que é o maior ciclo de ganhos desde a série finda a 21 de janeiro. 

Já ontem a Ibersol havia disparado perto de 25% tirando partido do otimismo decorrente do processo de desconfinamento e possibilitado pela reabertura gradual de estabelecimentos comerciais. 

Também a impulsionar esteve a Jerónimo Martins, que ganhou 2,31% para 15,29 euros num dia em que a retalhista tocou em máximos de 13 de maio na quinta valorização consecutiva. Em sentido inverso, a outra retalhista (Sonae) cotada no PSI-20 cedeu 0,15% para 67,25 cêntimos.

A Nos também conseguiu uma subida acentuada ao fechar com ganhos de 2,30% para 3,374 euros. 

Ainda em alta fechou a EDP (+0,62% para 4,22 euros), a EDP Renováveis (+0,35% para 11,46 euros) e os CTT (+0,74% para 2,055 euros). 

A travar uma maior valorização da bolsa nacional estiveram sobretudo o BCP e a Mota-Engil. O banco perdeu 1,41% para 9,07 cêntimos e a construtora recuou 1,86% para 1,164 euros. 

No vermelho fecharam anda a Altri (-0,63% para 4,44 euros) e a Semapa (-0,24% para 8,30 euros), sendo que a Navigator cresceu 0,36% para 2,23 euros. 

(Notícia atualizada)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI