Bolsa PSI-20 em queda completa a mais longa série de perdas desde Fevereiro

PSI-20 em queda completa a mais longa série de perdas desde Fevereiro

A bolsa nacional desceu para mínimos de Maio, penalizada pela Galp, Nos, Navigator e pela desvalorização de mais de 6% da Mota-Engil.
A carregar o vídeo ...
Rita Faria 04 de setembro de 2018 às 16:47

Pela sexta sessão consecutiva, a bolsa nacional encerrou em queda, completando a mais longa série de desvalorizações desde o início de Fevereiro. Além disso, o PSI-20 fechou o dia no valor mais baixo desde Maio, com um recuo de 0,76% para 5.368,78 pontos. Das 18 empresas que formam o principal índice nacional, apenas quatro escaparam às perdas.

Na Europa, as descidas foram generalizadas, com a bolsa de Atenas a descer mais de 2%, e o DAX e o CAC40 a caírem mais de 1%, numa sessão marcada pelo aumento dos receios em torno dos mercados emergentes.

O índice de referência para a Europa, o Stoxx600, recuou 0,68% para 379,92 pontos, penalizado sobretudo pelas cotadas ligadas às matérias-primas, telecomunicações, retalho e tecnologia.

Por cá, a Galp Energia e a Navigator foram as empresas que mais contribuíram para a desvalorização do PSI-20. A petrolífera liderada por Carlos Gomes da Silva perdeu 1,16% para 17,485 euros, enquanto a Navigator desceu 2% para 4,212 euros.

A contribuir para a tendência negativa estiveram também a Nos e a Mota-Engil. A operadora liderada por Miguel Almeida recuou 1,26% para 4,876 euros e a construtora afundou 6,18% para 2,43 euros, o valor mais baixo em um ano.

No retalho, a Jerónimo Martins desceu 0,78% para 12,795 euros e a Sonae ganhou 0,49% para 91,95 cêntimos, depois de ter chegado a tocar nos 90,9 cêntimos, o valor mais baixo desde Junho de 2017.

Além da Sonae, do lado das subidas ficaram apenas o BCP, a Semapa e os CTT. O BCP subiu 0,36% para 25,02 cêntimos, a Semapa ganhou 0,57% para 17,50 euros e os CTT valorizaram 0,48% para 3,368 euros. 


(Notícia actualizada às 17:05)




Marketing Automation certified by E-GOI