Bolsa Nos regista maior subida desde julho de 2016 e impulsiona PSI-20

Nos regista maior subida desde julho de 2016 e impulsiona PSI-20

Após duas sessões no vermelho, a bolsa nacional fechou esta quinta-feira em terreno positivo sobretudo apoiada pela Nos, que ao somar perto de 4,5% obteve a maior valorização diária desde 27 de julho de 2016.
Nos regista maior subida desde julho de 2016 e impulsiona PSI-20
Miguel Baltazar
David Santiago 30 de maio de 2019 às 16:42
O índice PSI-20 encerrou a sessão desta quinta-feira, 30 de maio, a ganhar 0,37% para 5.064,36 pontos, num dia em que houve mais cotadas a negociar em queda (11) do que em alta (sete), isto depois de ter fechado as duas últimas sessões em terreno negativo. 

A praça lisboeta seguiu a tendência de ganhos que também predominou no velho continente, com a generalidade das principais praças europeias a valorizarem após dois dias em que acumularam perdas. Subidas nos setores europeus dos media e industrial foram as que mais apoiaram a ligeira recuperação registada na Europa. 

No plano nacional a estrela da sessão foi a Nos, com a operadora de telecomunicações a valorizar 4,47% para 5,72 euros, o que permitiu à empresa liderada por Miguel Almeida recuperar de sete sessões consecutivas a desvalorizar, o que lhe permitiu tocar na cotação mais elevada desde 21 de maio. Esta foi a valorização diária mais expressiva desde 27 de julho de 2016, sessão em que a cotada ganhou 6%.

Anda do lado das empresas que mais contribuíram para a subida da bolsa nacional, destaque para o setor do retalho e para os CTT. A Jerónimo Martins cresceu 1,09% para 13,89 euros e a Sonae subiu 0,51% para 0,8885 euros, enquanto os correios nacional avançaram 2,75% para 2,320 euros.

Já a impedir uma valorização mais expressiva do PSI-20 estiveram os setores da energia e do papel (embora neste setor a Navigator tenha contrariado a tendência com uma ligeira subida de 0,12% para 3,216 euros). A EDP Renováveis recuou 1,02% para 8,76 euros, a EDP resvalou 0,70% para 3,270 euros, a Galp Energia deslizou 0,80% para 13,62 euros e a REN retrocedeu 0,20% para 2,44 euros.

Por fim, nota negativa para as papeleiras Altri (-0,85% para 5,845 euros) e Semapa (-0,48% para 12,52 euros).

(Notícia atualizada às 16:53 com mais informações e mudança de título)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI