Bolsa PSI-20 fecha janeiro com melhor mês desde fevereiro de 2015

PSI-20 fecha janeiro com melhor mês desde fevereiro de 2015

A bolsa nacional valorizou mais de 8% ao longo do mês de janeiro que agora termina, o que representa a maior subida mensal desde fevereiro de 2015. Foi também o melhor mês de janeiro desde o primeiro mês de 2013.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 31 de janeiro de 2019 às 16:43

O PSI-20 encerrou a sessão bolsista desta quinta-feira, 31 de Janeiro, a ganhar 0,20% para 5.129,02 pontos, com 11 cotadas em alta, seis em queda e uma inalterada, no terceiro dia consecutivo a acumular ganhos. A bolsa nacional fecha o mês de janeiro com uma valorização de 8,40%, o melhor saldo mensal desde fevereiro de 2015. Esta subida superior a 8% faz também deste o melhor mês de janeiro desde 2013 e põe fim a um ciclo de cinco meses consecutivos a perder valor.  

Num dia em que as bolsas europeias voltaram a transacionar sem tendência definida, também o índice de referência Stoxx600 fecha Janeiro com o melhor saldo mensal desde Outubro de 2015. Já o conjunto das bolsas mundiais consegue mesmo o melhor mês de sempre. Estas subidas surgem depois das fortes perdas que marcaram a negociação bolsista mundial nos últimos meses de 2018, quando reinava grande incerteza em torno da disputa comercial EUA-China, do processo do Brexit e também apreensão face aos sinais de abrandamento da economia global. 

No plano nacional foi o setor energético que mais contribuiu para a prestação positiva da praça lisboeta. Tanto a EDP como a Galp Energia subiram 1,11% para 3,19 euros e 13,645 euros, respetivamente. Nota ainda para a REN que somou 0,23% para 2,622 euros, enquanto a EDP Renováveis terminou o dia inalterada nos 7,85 euros. 

Ainda do lado dos ganhos destaque para os CTT (+0,90% para 3,146 euros), para a Semapa (+1,73% para 15,26 euros), para a Altri (+0,98% para 7,23 euros) e para a Sonae (+0,44% para 0,9115 euros).

A travar uma maior subida da bolsa lisboeta esteve sobretudo o BCP, com o banco liderado por Miguel Maya a perder 1,19% para 0,241 euros. Nota negativa também para a Mota-Engil, que resvalou 1,03% para 1,93 euros, e para a Navigator, que deslizou 0,51% para 4,274 euros. 

(Notícia atualizada às 16:57)

 

 

 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI