Bolsa PSI-20 fecha semana em máximos de seis meses e meio

PSI-20 fecha semana em máximos de seis meses e meio

A bolsa nacional encerrou a semana em terreno positivo, atingindo máximos do final de setembro do ano passado.
A carregar o vídeo ...
Tiago Varzim 12 de abril de 2019 às 16:39

O PSI-20 fechou esta sexta-feira, 12 de abril, com uma valorização de 0,66% para os 5.379,51 pontos, acumulando três subidas consecutivas. A bolsa nacional atingiu máximos de 28 de setembro, ou seja, de cerca de seis meses e meio. 

As bolsas europeias também negoceiam em alta, mas os ganhos são mais ligeiros. O Stoxx 600, o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, regista, para já, um saldo semanal negativo ainda que hoje suba 0,1% para os 387,3 pontos. Ainda assim, o índice está perto dos máximos de agosto do ano passado. 

Os investidores aguardavam com expectativa na sessão de hoje a divulgação dos resultados do JPMorgan e do Wells Fargo, dois dos maiores bancos norte-americanos. Ambos reportaram números acima do esperado, nomeadamente o JPMorgan cujos lucros foram recorde graças às subidas dos juros da Reserva Federal. Apesar deste arranque positivo da época de resultados nos EUA, é esperada uma quebra generalizada nos lucros das empresas norte-americanas no primeiro trimestre do ano, o que, a confirmar-se, será a primeira desde 2016. 
Em Lisboa, o PSI-20 fechou a semana com uma subida acumulada de 1,32% numa sessão em que a maior parte das cotadas fechou em alta. Foi o caso da Corticeira Amorim que anunciou há momentos que irá pagar o dividendo a 30 de abril. A cotada subiu 1,37% para os 10,36 euros.

Também a Jerónimo Martins, que anunciou ontem a entrega do dividendo para 9 de maio, subiu na sessão de hoje, tendo atingido máximos de maio. A cotada valorizou 0,5% para os 14,05 euros. 

Destaque ainda para as subidas do setor energético, no caso da EDP e da Galp, e do setor do papel, em particular da Semapa e da Navigator. A Galp valorizou 0,83% para os 14,655 euros num dia em que o petróleo sobe mais de 1%. Já a Semapa valorizou 1,64% para os 14,84 euros. 

Nota ainda para a subida de 1,1% do BCP para os 23,99 cêntimos. 

Nas quedas destacam-se as perdas da Pharol e da EDP Renováveis. A cotada do grupo EDP desvalorizou 1,25% para os 8,68 euros e a Pharol desceu 1,68% para os 18,1 cêntimos. 

Raize destaca-se fora do PSI-20
Fora do PSI-20, o destaque desta semana vai para a Raize. As ações da cotada que se estreou em bolsa em julho do ano passado têm vindo gradualmente a perder valor, passando dos dois euros iniciais para pouco mais de um euro.

Nos primeiros três meses de negociação a cotada ainda conseguiu registar um ganho ligeiro para o qual também contribuiu a subida de 19% da sessão inaugural. Depois a queda foi gradual e constante. 

Contudo, esta semana foi significativamente positiva para a fintech portuguesa. Os títulos da Raize subiram mais de 27%, atingindo máximos do início de março. Esta foi a maior valorização semanal de sempre da cotada.

Na sessão de hoje a cotada subiu 8% para os 1,35 euros. 

(Notícia atualizada com mais informação às 16h51)




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI