Bolsa PSI-20 ganhou quase 2% com setor energético a dar gás

PSI-20 ganhou quase 2% com setor energético a dar gás

Depois da maior subida diária em quase 10 anos, a praça lisboeta manteve a tendência de recuperação face às perdas acumuladas devido à crise sanitária na sessão desta quarta-feira. Subidas do grupo EDP e da Galp impulsionaram, assim como a valorização superior a 1% do BCP.
PSI-20 ganhou quase 2% com setor energético a dar gás
Reuters
David Santiago 25 de março de 2020 às 16:43
O índice PSI-20 fechou a sessão desta quarta-feira, 25 de março, a avançar 1,91% para 3.955,62 pontos, no segundo dia seguido em alta. O principal índice nacional dá assim continuidade aos ganhos já ontem registados e que levaram a bolsa nacional para a maior valorização diária em praticamente 10 anos. 

A bolsa nacional seguiu a tendência de ganhos que também foi observada na generalidade das principais praças europeias. A justificar o otimismo no velho continente estão os planos de estímulo económico que vêm sendo anunciados quer por governos, quer por bancos centrais.

Ainda esta madrugada, o Senado do Congresso dos Estados Unidos aprovou um pacote de estímulos sem precedentes no valor de 2 biliões de dólares, enquanto, na terça-feira, o Eurogrupo se aproximou da possibilidade de recurso à linha de crédito cautelar do mecanismo de resgate da Zona Euro para reforçar a resposta ao impacto económico da pandemia do novo coronavírus. Perante este cenário, esta quarta-feira as bolsas asiáticas registaram a melhor sessão desde 2008.

Entretanto, a agência Bloomberg avança que o Banco Central Europeu está disponível para colocar à disposição oo respetivo programa de compra de dívida a países em dificuldades – o programa de Transações Monetárias Definitivas (OMT, Outright Monetary Transactions), lançado pelo anterior governador da autoridade monetária do euro, Mario Draghi.

A contribuir decisivamente para nova prestação positiva da praça lisboeta esteve o setor energético e também o BCP. No primeiro caso, o destaque vai para a EDP (+4,70% para 3,610 euros) e a Galp Energia (+2,43% para 9,622 euros), embora a EDP Renováveis (+1,99% para 9,75 euros) e a REN (+6,05% para 2,19 euros) também tenham registado subidas expressivas.

Quanto ao BCP, o banco somou 1,30% para 0,1090 euros. 

Nota positiva ainda para o setor do papel, já que a Altri apreciou 5,90% para 362 euros, a Navigator cresceu 2,84% para 2,170 euros, e a Semapa subiu 2,07% para 7,90 euros.

A travar uma maior subida da bolsa nacional estiveram as duas retalhistas cotadas no PSI-20 e a Ibersol. A Jerónimo Martins perdeu 3,27% para 15,655 euros e a Sonae recuou 0,67% para 0,5905 euros, enquanto a Ibersol desvalorizou 1% para 4,95 euros.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI