Bolsa PSI-20 no vermelho com Galp a perder mais de 2,5% e Altri acima de 3%

PSI-20 no vermelho com Galp a perder mais de 2,5% e Altri acima de 3%

Depois de dois dias seguidos a valorizar, a bolsa lisboeta encerrou a sessão em queda com a Galp Energia e a Altri a penalizarem. Pela positiva o destaque coube à REN que avançou para máximos de setembro do ano passado.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 15 de março de 2019 às 16:43
O PSI-20 fechou a sessão desta sexta-feira, 15 de março, a perder 0,60% para 5.240,0 pontos, com 13 cotadas em queda, quatro em alta e uma inalterada. O principal índice bolsista nacional interrompeu um ciclo de dois dias consecutivos a negociar em alta, contrariando a tendência de ganhos que voltou a predominar na generalidade das principais bolsas europeias que, assim, valorizaram pela terceira sessão seguida, sobretudo apoiadas nas subidas registadas nos setores da construção e automóvel.  

A contribuir para o otimismo verificado no velho continente esteve o facto de ontem o parlamento britânico ter aprovado uma moção tendente ao adiamento da saída do Reino Unido da União Europeia. Apesar de não ter ficado definitivamente afastado um cenário de Brexit sem acordo, o adiamento é um elemento necessário para garantir mais tempo para encontrar uma solução para o atual impasse. 

Também a contribuir para a prestação positiva das principais praças do velho continente esteve o reiterar, por parte das autoridades da China, de que Pequim vai tomar medidas para combater o abrandamento da segunda maior economia mundial, designadamente a redução dos impostos aplicados às empresas e o reforço do investimento público. 

Em Lisboa, a Galp Energia e a Altri foram as cotadas que mais penalizaram. A petrolífera recuou 2,59% para 14,31 euros, acompanhando a queda do preço do petróleo nos mercados internacionais (o Brent, negociado em Londres e utilizado como referência para as importações nacionais, desvaloriza 0,59% para 66,83 dólares por barril), enquanto a produtora de pasta de papel perdeu 3,10% para 7,51 euros, corrigindo relativamente dos fortes ganhos ontem registados e que foram potenciados pelo aumento do lucro e dividendo.

Tanto as restantes cotadas do setor energético como do papel terminaram a semana a transacionar no vermelho. A EDP resvalou 1,13% para 3,311 euros, a EDP Renováveis cedeu 0,06% para 8,755 euros e a REN deslizou 0,37% para 2,658 euros, num dia em que a cotada liderada por Rodrigo Costa chegou a tocar em máximos de 18 de setembro ao negociar nos 2,674 euros por ação. Já a Navigator caiu 0,88% para 4,296 euros e a Semapa desceu 0,66% para 15 euros.

A impedir uma queda mais pronunciada da bolsa nacional esteve o setor do retalho e o BCP. A Jerónimo Martins ganhou 1,07% para 13,27 euros, com a retalhista em máximos de quase duas semanas, a Sonae avançou 0,42% para 0,946 euros, enquanto o banco liderado por Miguel Maya somou 0,62% para 0,2286 euros.

(Notícia atualizada às 16:50)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI