Bolsa PSI-20 quebra ciclo de ganhos com Galp e BCP a pressionarem

PSI-20 quebra ciclo de ganhos com Galp e BCP a pressionarem

O PSI-20 abriu em queda, acompanhando a tendência pessimista que se vive na restante Europa.
A carregar o vídeo ...
Ana Batalha Oliveira 29 de maio de 2020 às 08:09
O PSI-20 abriu em queda, com o principal índice, o PSI-20, a descer 0,34% para os 4.365,57 pontos. No vermelho posicionam-se 13 cotadas, ficando apenas 5 no verde.

Depois de vários dias de otimismo sustentado pela reabertura das economias, o discurso que o presidente norte-americano, Donald Trump, fará esta sexta-feira sobre as medidas que vai tomar em relação à China está a assustar os investidores. O líder da Casa Branca introduziu esta comunicação com um tom negativo, assumindo que os Estados Unidos não estão "felizes com a China".

Por cá, o BCP e a Galp são os pesos pesados em destaque no vermelho. O banco liderado por Miguel Maya perde 1,58% para os 9,95 cêntimos, depois de a agência de rating canadiana DBRS ter revisto em baixa a perspetiva para a evolução da qualidade da dívida do BCP e da Caixa Geral de Depósitos, de estável para negativa.

 

"A esperada deterioração do contexto operacional deverá afetar as receitas, a qualidade dos ativos e o custo do risco do banco", sublinha a agência no que diz respeito ao BCP.


Já a petrolífera desce 1,68% para os 10,84 euros, num dia que também é de quebras para o mercado de petróleo. As cotações da matéria-prima tremem perante a tensão entre os Estados Unidos e a China, embora, apesar do registo negativo da sessão, se espere que a terminem com a maior subida mensal de sempre. 

Em destaque pela negativa estão também a Altri e a Semapa. A primeira cede 2,88% para os 4,19 euros, na primeira sessão após a apresentação de resultados.  A Altri teve uma queda de 81% nos lucros do primeiro trimestre, penalizada pela descida do preço da pasta. Já a Semapa obteve um resultado líquido de 17,2 milhões de euros nos primeiros três meses deste ano, um decréscimo de 56,6% em termos homólogos, e cai  0,58% para os 8,60 euros em bolsa. 


A contrariar as quebras está o grupo EDP, com a elétrica liderada por António Mexia a apreciar 0,29% para os 4,20 euros e a EDP Renováveis a subir 0,34% para os 11,76 euros. A EDP Renováveis ganhou um contrato a 20 anos para venda de energia eólica em Itália no âmbito de um leilão realizado no país transalpino, indicou ontem a empresa liderada por João Manso. Os projetos eólicos deverão iniciar as operações em 2021.

(Notícia atualizada às 08:24)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI