Bolsa PSI-20 renova máximo de cinco meses com várias cotadas em forte alta

PSI-20 renova máximo de cinco meses com várias cotadas em forte alta

A bolsa nacional negociou no verde pelo terceiro dia seguido numa sessão em que diversas empresas registaram subidas acentuadas. Bolsas europeias também renovam máximos de outubro de 2018.
A carregar o vídeo ...
David Santiago 04 de março de 2019 às 16:41

O PSI-20 encerrou a sessão desta segunda-feira, 4 de março, a somar 0,72% para 5.276,13 pontos, com 12 cotadas em alta, quatro em queda e duas inalteradas, no terceiro dia consecutivo em alta para o principal índice bolsista nacional.

A bolsa nacional transacionou no valor mais alto desde 4 de outubro e acompanhou a tendência de fortes ganhos também registada na generalidade das principais praças europeias, com o setor dos media e petrolífero a apresentaram as maiores subidas.

Também o índice de referência europeu Stoxx600 avançou para máximos de outubro último. A alimentar o otimismo nas bolsas europeias e também mundiais estão as notícias que apontam para a proximidade de um acordo comercial entre os Estados Unidos e a China

Em Lisboa, a tendência geral foi de ganhos e, em vários casos, de subidas acentuadas. O destaque vai sobretudo para as valorizações conseguidas pelo BCP, pela Galp Energia, pelo setor do papel e pela Mota-Engil. Começando pela última, a construtora somou 3,98% para 2,22 euros, isto no dia em que o Negócios escreve que a cotada tem em perspetiva para 2019 obras em Portugal no valor de 480 milhões de euros e em que a Mota-Engil tocou em máximos de setembro do ano passado.

Já o BCP avançou 0,25% para 0,2441 euros e a Galp Energia cresceu 1,48% para 14,725 euros. O banco liderado por Miguel Maya tocou em máximos de 18 de janeiro na sexta sessão consecutiva a acumular valor, enquanto a petrolífera avançou para o valor mais alto desde 31 de outubro. 

Nas papeleiras também predominou o sentimento positivo. A Altri ganhou 3,84% para 7,58 euros, tendo negociado em máximos de 1 de novembro, a Navigator subiu 2,04% para 4,408 euros, e a Semapa cresceu 1,44% para 15,54 euros.

Já no setor do retalho o sentimento dividiu-se. A Sonae valorizou 1,47% para 0,964 euros, com a retalhista a transacionar em máximos de 23 de agosto, e a Jerónimo Martins contribuiu para travar uma maior valorização da bolsa lisboeta ao recuar 0,96% para 13,40 euros, numa sessão em que a dona dos supermercados Pingo Doce chegou a tocar em máximos de 28 de agosto. 

Ainda a impedir uma maior subida do PSI-20 esteve a EDP com uma descida de 0,28% para 3,227 euros. Em sentido oposto, a EDP Renováveis apreciou 0,72% para 8,38 euros e a REN somou 0,76% para 2,654 euros (a REN negociou em máximos de 15 de maio).

(Notícia atualizada às 16:49)




pub

Marketing Automation certified by E-GOI