Bolsa PSI-20 volta ao verde com BCP a subir quase 2%

PSI-20 volta ao verde com BCP a subir quase 2%

A praça lisboeta transacionou em terreno positivo numa sessão em que as subidas do BCP e da Sonae foram as que mais impulsionaram. As bolsas europeias também seguem em alta com as perspetivas de acordo entre a UE e o Reino Unido quanto ao Brexit.
PSI-20 volta ao verde com BCP a subir quase 2%
Tiago Sousa Dias
David Santiago 15 de outubro de 2019 às 16:43
O índice PSI-20 encerrou a sessão bolsista desta terça-feira, 15 de outubro, a somar 0,31% para 4.990,44 pontos, com 10 cotadas em alta, sete em queda e uma inalterada. 

No regresso aos ganhos, a bolsa nacional seguiu o sentimento registado nas principais congéneres europeias, isto num dia em que as notícias apontam para a proximidade de um acordo de princípio entre a União Europeia e o Reino Unido quanto aos termos jurídicos do Brexit. Notícia que apoiou a libra nos mercados cambiais, que negoceia em máximos de maio e junho face ao euro e ao dólar, respetivamente. 

Também os progressos relativos ao acordo comercial intermédio entre os Estados Unidos e a China apoia o sentimento dos investidores europeus, o que contribui para que o índice de referência do Velho Continente (Stoxx600) siga em máximos de 25 de julho com todos os setores a impulsionar, mas sobretudo os setores europeus do retalho e da banca. 

No plano nacional é o BCP a cotada estrela da sessão. O banco liderado por Miguel Maya somou 1,98% para 0,1962 euros. 

Ainda em destaque esteve a Sonae que, acompanhando a onda de ganhos do setor europeu, terminou o dia a valorizar 1,52% para 0,9015 euros, sendo que a cotada chegou a tocar no valor mais alto desde 17 de setembro. Continuando no retalho, a Jerónimo Martins apreciou 0,30% para 15,025 euros. 

Também em alta esteve o setor do papel: a Navigator cresceu 0,74% para 3,280 euros, a Altri subiu 0,47% para 5,39 euros e a Semapa avançou 0,49% para 12,40 euros. Destaque ainda para a subida de 2,18% para 1,920 euros registada pela construtora Mota-Engil. 

Na energia, a tendência repartiu-se. Enquanto a Galp Energia (+0,63% para 13,65 euros) e a EDP (+0,22% para 3,587 euros) obtiveram ganhos na sessão, a EDP Renováveis (-0,41% para 9,81 euros) e a REN (-0,38% para 2,61 euros) fecharam em queda.

Nota ainda para a Ibersol que fechou a perder 3,81% para 7,58 euros numa sessão em que recuou para mínimos de novembro de 2016. 

(Notícia atualizada às 16:50)



pub

Marketing Automation certified by E-GOI