Bolsa PSI-20 volta às quedas com agravar da guerra comercial

PSI-20 volta às quedas com agravar da guerra comercial

A maior parte das cotadas da bolsa nacional está a desvalorizar esta quarta-feira. A nível internacional, as novas tarifas de 25% dos EUA à China marcam o rumo dos mercados.
PSI-20 volta às quedas com agravar da guerra comercial
Bruno Simão/Negócios
Tiago Varzim 08 de agosto de 2018 às 08:10

O PSI-20 abriu em terreno negativo esta quarta-feira, após duas sessões de subidas. A maior parte das cotadas está a desvalorizar, destacando-se as quedas do BCP, do grupo EDP, da Galp Energia e da Jerónimo Martins.

A nível internacional, o dia está a ser marcado novamente pela guerra comercial. Os Estados Unidos já tornaram efectivo o aumento de 10 para 25% das tarifas. Em causa estão mais 16 mil milhões de dólares em importações chinesas que vão ter daqui a duas semanas uma taxa superior.

De acordo com a Reuters, as exportações da China aumentaram em Julho de forma inesperada, mantendo um excedente comercial com os Estados Unidos perto de níveis recorde. Acresce que as autoridades chinesas já prometeram anteriormente retaliar com uma nova lista de produtos, além de estarem a implementar uma série de estímulos na economia para precaver o impacto negativo da guerra comercial.

As bolsas chinesas inverteram o rumo e acabaram por fechar em terreno negativo com o agravar das relações entre os dois países. O mesmo acontece na Europa onde o índice que agrega as 600 principais cotadas europeias, o Stoxx 600, desvaloriza 0,26% para os 389,49 pontos. Um dos sectores que perde terreno é o das matérias-primas, que é permeável à evolução das tarifas, e ainda o da saúde. 

Em Lisboa, as cotadas do sector do papel são as que mais descem. A Semapa desliza 0,98% para os 20,20 euros, a Altri desvaloriza 0,9% para os 8,81 euros e a Navigator desce 0,72% para os 4,95 euros. 


As energéticas também estão em queda num dia em que o petróleo está a desvalorizar nos mercados internacionais, tanto em Londres como em Nova Iorque. A EDP desvaloriza 0,69% para os 3,47 euros e a EDP Renováveis perde 0,23% para os 8,75 euros. Já a Galp Energia, que renovou máximos de 10 anos na sessão anterior, está a desvalorizar 0,31% para os 17,86 euros. 

Ainda nas quedas, destaque para as acções do BCP que voltam a desvalorizar, depois de uma subida esta terça-feira. Os títulos do Banco Comercial Português deslizam 0,15% para os 26,21 cêntimos. Por último, as acções da Sonae perdem 0,65% para os 98,6 cêntimos.

(Notícia actualizada com mais cotadas)




Marketing Automation certified by E-GOI