Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 em queda há sete sessões atinge novo mínimo desde 2012

O principal índice da praça de Lisboa inverteu o sentimento positivo do arranque da sessão e segue agora do lado das perdas. Entre as restantes congéneres europeias, a tendência é também de perdas, numa altura em que o PSI-20 desce mais de 1% pressionado pelas fortes quedas da Mota-Engil e PT.

Bloomberg
Ana Laranjeiro alaranjeiro@negocios.pt 16 de Dezembro de 2014 às 09:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • 30
  • ...

O PSI-20 inverteu a tendência positiva do início da sessão e segue a desvalorizar 1,01% para 4.643,78 pontos, o valor mais baixo desde Agosto de 2012. Esta é a sétima sessão consecutiva que a praça nacional segue do lado das perdas. No resto da Europa, o sentimento é igualmente negativo, com o índice espanhol a liderar as perdas ao recuar mais de 1,50%.

 

Este comportamento das principais praças europeias tem lugar numa altura em que o índice de gestores de compras (PMI na sigla inglesa) em França cresceu de 47,9 pontos em Novembro para 49,1 pontos em Dezembro, de acordo com o Financial Times (FT). Este valor registado em Dezembro está acima das estimativas dos analistas, que apontavam para uma subida para 48,3 pontos. Ainda assim, o índice está abaixo dos 50 pontos que indicam a diferença entre expansão e contracção da actividade.

 

Por outro lado, e no caso da Alemanha, o índice de gestores de compras na produção e nos serviços caiu de 51,7 pontos em Novembro para 51,4 pontos em Dezembro. Esta é a pior leitura desde Julho de 2013. Este valor registado em Dezembro ficou aquém das estimativas dos analistas.

 

Na Zona Euro, o PMI cresceu dos 50,1 pontos em Novembro para os 50,8 pontos neste mês de Dezembro, superando as estimativas dos analistas que apontavam para os 50,5 pontos, segundo o FT.

 

A marcar o dia nos mercados está também a cotação do petróleo. O West Texas Intermediate recua 2,41% para 54,56 dólares por barril e o Brent do Mar do Norte, que serve de referência para as importações nacionais, desce 2,52% para 59,53 dólares por barril. Esta evolução está a penalizar as empresas do sector energético.

 

Em destaque pela negativa na praça nacional está a Mota-Engil. A empresa recua 5,41% para 2,45 euros. Ainda neste sector, a Teixeira Duarte desce 1,27% para 70,1 cêntimos.

 

A PT SGPS recua 2,36% para 1,035 euros. A Terra Peregrin de Isabel dos Santos quer capitalizar e dar músculo financeiro à endividada Oi para ter um melhor rácio de troca numa fusão e aquisição no Brasil, estando disposta a considerar um aumento de capital da brasileira e um IPO parcial da PT Portugal, de acordo com Mário Silva, administrador da empresa, em entrevista à Reuters. Quanto à PT Portugal, o futuro também poderá ser uma dispersão de parte do capital.

 

Esta terça-feira, o Negócios escreve que Isabel dos Santos seduz Oi com promessas de dinheiro. A empresária angolana, no prospecto de OPA à PT SGPS que entregou na CMVM, mostra abertura para participar em eventuais aumentos de capital da Oi e não se opõe a movimentos de consolidação no Brasil. A Nos cede 0,79% para 4,898 euros.

 

Na banca, o BPI recua 3,29% para 1,206 euros e o BCP desce 1,60% para 7,39 cêntimos. Já o Banif soma 1,56% para 0,65 cêntimos. Na última sexta-feira, dia 12 de Dezembro, foi comunicado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) que o Banif vendeu o Banif Mais, unidade de crédito especializado, por 410 milhões de euros. A compradora foi a Cofidis que ajudou, assim, a reforçar os rácios de solidez do banco presidido por Jorge Tomé. Abre-se, também, caminho para o reembolso de mais ajuda estatal.

 

Na energia, a Galp Energia cede 0,67% para 7,946 euros. A EDP Renováveis desce 0,63% para 5,167 euros e a EDP cede 0,45% para 3,082 euros.

 

No retalho, a Jerónimo Martins cede 0,52% para 7,523 euros e a Sonae perde 2,04% para 95,8 euros. 

 

(Notícia actualizada às 9h28)

Ver comentários
Saber mais bolsa Galp Energia banca PSI-20
Mais lidas
Outras Notícias