Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 cai quase 4% na pior sessão desde Novembro

A sessão bolsista está a ser marcada por quedas muito pronunciadas na Europa, depois de ter sido admitido a saída da Grécia da Zona Euro e dos receios de que Espanha possa ter de pedir uma intervenção efectiva. A bolsa nacional está a perder quase 4% e regista a maior descida desde Novembro.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 23 de Julho de 2012 às 11:20
  • Partilhar artigo
  • 9
  • ...
O PSI-20 recua 3,87% para 4.570,41 pontos, com 18 acções em queda e apenas uma, o ESFG, a subir. A queda do índice nacional é a maior desde 1 de Novembro, altura em que o então primeiro-ministro grego, George Papandreou, admitiu convocar um referendo para que o povo grego se pronunciasse sobre se queria um segundo resgate a Atenas ou se não, o que deveria levar à sair da Zona Euro.

Entre os congéneres europeus a tendência é semelhante com os índices da Grécia, Espanha e Itália a registarem as maiores desvalorizações. Grécia, cai quase 7%, o espanhol IBEX cede quase 5% e o italiano Mibtel está a perder mais de 4%. A penalizar a negociação bolsista estão os receios em torno da crise de dívida europeia. Receios que se acentuaram depois da região de Valência ter pedido ajuda do Fundo de Liquidez das Autonomias e da Catalunha ter admitido estar a analisar esta hipótese. Um cenário que está a elevar os receios de que Espanha tenha de avançar com um pedido de resgate financeiro para o país e não apenas ajuda para a recapitalização da banca.

A pesar na negociação estão também as declarações do ministro da Economia alemã. Phillip Rösler, considerou, em entrevista à televisão pública ARD, ser "possível" uma saída da Grécia da Zona Euro, um cenário que "deixou de ser assustador há muito tempo". Isto depois do FMI ter dito que não está disponível para financiar mais Atenas, não sem que antes o país consiga dar provas de consolidação das contas efectiva.

Na bolsa nacional o cenário está pautado de vermelho, com 10 acções a caírem mais de 3%.

E é a EDP a acção que mais cai, ao afundar 6,56% para 1,81 euros. A EDP Renováveis segue as mesmas pegadas a desce 5,34% para 2,518 euros, tendo já renovado o mínimos histórico ao tocar nos 2,516 euros.

A Galp Energia, o BES e a Zon também caem mais de 5%, enquanto o BCP e a Sonae SGPS deslizam mais de 4%.

A única acção a contrariar esta tendência é o ESFG, que sobe 0,19% para 5,19 euros.
Ver comentários
Saber mais Bolsa PSI-20 Europa Grécia Espanha
Outras Notícias