Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PSI-20 sobe 1,23% animado pela Galp e banca

O mercado accionista português segue a negociar em forte alta, enquanto na Europa, as bolsas seguem sem tendência definida. O PSI-20 valoriza 1,23% animado pela recuperação da banca e pelos ganhos da Galp Energia.

Raquel Godinho rgodinho@negocios.pt 14 de Dezembro de 2007 às 13:43
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

O mercado accionista português segue a negociar em forte alta, enquanto na Europa, as bolsas seguem sem tendência definida. O PSI-20 valoriza 1,23% animado pela recuperação da banca e pelos ganhos da Galp Energia.

O índice de referência da bolsa nacional [psi20] negoceia nos 12.993,79 pontos, com 12 papéis a subir, sete a descer e um estável. Na Europa, as bolsas seguem sem uma tendência definida, depois de ontem terem encerrado com as maiores quedas em três semanas influenciados pelos receios de que as medidas tomadas em conjunto pelos bancos centrais não sejam suficientes para prevenir um abrandamento económico.

A Galp Energia [GALP PL] valoriza 6,87% para os 16,49 euros, depois de ter fixado um novo máximo histórico nos 16,58 euros ainda animada pelas perspectivas de novas descobertas petrolíferas, ainda mais significativas do que a verificada no Tupi Sul. A petrolífera atingiu quatro máximos históricos em quatro sessões consecutivas.

A banca portuguesa corrige das fortes quedas verificadas na sessão de ontem e que levaram o BCP a anular os ganhos do ano, passando a registar uma performance negativa. O Millennium bcp [BCP] sobe 1,82% para os 2,79 euros, enquanto o BES [BESNN] segue estável nos 15,50 euros e o BPI [BPINN] ganha 0,95% para os 5,30 euros. Fora do PSI20, o Banif [BANIN] avança 0,24% para os 4,16 euros.

O Diário Económico avança, na edição de hoje, que apenas dois accionistas assinaram a lista de Filipe Pinhal para a administração e que se este não conseguir mais apoios, admite recuar.

A EDP-Energias de Portugal [EDP] sobe 0,88% para os 4,56 euros. Ontem, ao final do dia, o Governo fixou o preço de conversão para a emissão de obrigações da eléctrica, no âmbito da sétima fase de reprivatização da empresa, ao qual foi adicionado um prémio de 45%. As obrigações têm como activo subjacente acções da EDP avaliadas em 6,70 euros. Com esta operação, o Estado encaixa mais de mil milhões de euros.

A Portugal Telecom [PTC] contribui para os ganhos e soma 0,22% para os 9,18 euros, enquanto a PT Multimédia [PTM] valoriza 0,74% para os 9,59 euros.

A Jerónimo Martins [JMAR] foi alvo de uma revisão em alta da avaliação dos seus títulos pela UBS, para 5,60 euros, para reflectir o plano de expansão mais ambicioso e o crescimento das margens acima do esperado na Polónia. A casa de investimento baixou a recomendação de "comprar" para "manter" dada a performance dos títulos nos últimos meses. A retalhista perde 0,93% para os 5,35 euros.

A Sonae [SON] avança 1% para os 2,02 euros, na sessão em que deu o "pontapé de saída" para a colocação da Sonae Capital em bolsa, enquanto a Sonaecom [SNC] sobe 1,07% para os 3,78 euros.

A Brisa [BRISA] sobe 0,50% para os 10,04 euros, a Cimpor [CIMP] cai 0,33% para os 6,09 euros e a Impresa [IPR] desce 0,45% para os 2,23 euros.

Fora do PSI20, a Martifer [MAR] soma 0,48% para os 8,35 euros, a beneficiar da aquisição de dois parques eólicos na Alemanha, com capacidade instalada de 53,1 MW, por 91 milhões de euros. A Mota-Engil [EGL] ganha 0,38% para os 5,23 euros.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias