Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT, BCP e Brisa impulsionam Euronext Lisbon; PSI20 avança 1,18% (act.)

A Bolsa nacional fechou a sessão a ganhar, apoiada nas valorizações dos dois papéis com maior ponderação no índice e da Brisa. A Portugal Telecom (PT) avançou 2,26%, num dia em que Jerónimo Martins trepou 3,74%.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 22 de Março de 2002 às 17:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Bolsa nacional fechou a sessão a ganhar, apoiada nas valorizações dos dois papéis com maior ponderação no índice e da Brisa. A Portugal Telecom (PT) avançou 2,26%, num dia em que Jerónimo Martins trepou 3,74%.

A Euronext Lisbon encerrou com o PSI20 [PSI20] a marcar 7.848,18 pontos, com 14 papéis a subir, quatro inalterados e dois a cair. O PSI30 avançou 1,2% para os 3.720,42 pontos.

A Portugal Telecom [PTC] contrariou a tendência da sessão anterior, encerrando nos 8,60 euros, a valorizar 2,26%, em linha com o sector na Europa. A Vodafone Telecel [TLE] e a Sonae.com [SNC] avançaram 0,12% para os 8,65 euros e 0,63% para os 3,17 euros, respectivamente.

Belmiro de Azevedo afirmou ontem, em conferência de imprensa, que a Sonae.com quer ser uma divisão de uma grande operadora de dimensão internacional em Portugal, considerando ser sua obrigação aprofundar as relações com a France Telecom.

A «holding» Sonae SGPS [SON] anunciou ontem, já após o fecho, que registou resultados líquidos de 55 milhões de euros no ano passado, após interesses minoritários, o correspondente a uma descida de 78,5% face ao período homólogo. Acções da empresa subiram hoje 1,1% para os 0,92 euros.

Ângelo Paupério, administrador da Sonae SGPS, disse ontem que, apesar de ter lançado uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a Modelo Continente (MC), a empresa pode vir a reduzir a sua posição de cerca de 70% na MC, caso o Carrefour decida não alienar a sua posição na OPA. As acções da MC [MCON] cederam 0,53% para os 1,89 euros.

A Jerónimo Martins (JM) [JMAR] foi o papel do PSI20 que mais valorizou em termos percentuais, avançando 3,74% para os 8,60 euros. Soares dos Santos disse hoje que a JM tem uma «elevada probabilidade» de atingir ainda este ano o «break even», que está programado para 2003. BPI compra 10% da Auto-Estradas do Atlântico

No sector financeiro, as acções do BPI [BPI] valorizaram 1,12% para os 2,71 euros. A instituição firmou um acordo com a Acesa visando a compra da participação de 10% detida pela empresa espanhola na Auto-Estradas do Atlântico, consórcio liderado pela Somague [SMG], que encerrou a ganhar 2,18% para os 7,51 euros.

O Banco Comercial Português (BCP) [BCPN] subiu 1,72% para os 4,14 euros, diluindo parte da descida de 2,16% da véspera, enquanto o Banco Espírito Santo (BES) [BESNN] fechou a valorizar 0,75% para os 12,09 euros.

A Cimpor [CIMP] fechou sem alterações de preços nos 19,75 euros. A cimenteira anunciou ontem que chegou a acordo com a Pretoria Portland Cement Company para aquisição da posição de 32,79% que aquela empresa detém na cimenteira sul-africana Natal Portland Cement Company (NPC).

A EDP [EDP], com 14 milhões de títulos transaccionados, avançou 0,42% para os 2,40 euros, enquanto a Brisa [BRISA] subiu 0,95% para os 5,30 euros. A liquidez da eléctrica foi inflacionada por uma passagem de um bloco de 11,53 milhões de acções, ao preço de 2,41 euros cada.

Outras Notícias