A carregar o vídeo ...
Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT e BES impedem bolsa de acompanhar ganhos europeus

A bolsa nacional seguia em queda, pelo segundo dia consecutivo e em contra ciclo com a Europa, pressionada pela Portugal Telecom e pelo Banco Espírito Santo. O PSI-20 deslizava 0,14% com o Banco BPI a travar perdas maiores.

Ana Filipa Rego arego@negocios.pt 15 de Junho de 2005 às 12:23
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional seguia em queda, pelo segundo dia consecutivo e em contra ciclo com a Europa, pressionada pela Portugal Telecom e pelo Banco Espírito Santo. O PSI-20 deslizava 0,14% com o Banco BPI a travar perdas maiores.

O principal índice da bolsa nacional cotava nos 7.483,94 pontos com seis acções em queda, sete a subir e sete inalteradas numa sessão «muito parada em que o único destaque vai para a Sonaecom que continua a subir animada pelas últimas notícias». As praças europeias voltaram a valorizar, renovando os máximos de três anos, impulsionadas pelo sector da banca e mineiro.

A Portugal Telecom (PT) [ptc] caía 0,38% para os 7,97 euros. O Deutsche Bank reviu em baixa de 12% o preço-alvo para a PT, considerando que o papel só estará em níveis atractivos perto dos 7 euros. O analista Guy Peddy sugere uma estratégia de remuneração mais agressiva e insiste na alienação da Vivo à Telefónica Móviles. Em 10 sessões, oito bancos reviram em baixa a avaliação da operadora.

A participada PT Multimédia [ptm] valorizava 0,36% para os 8,46 euros. Segundo o «research» do Millennium bcp investimento, a PT Multimédia é a segunda empresa com maior potencial de valorização na lista das cinco acções com maior potencial avaliadas pela instituição.

O Banco Espírito Santo [besnn] deslizava 0,54% para os 12,90 euros, ao contrário do Banco BPI [bpin] que valorizava 0,65% para os 3,11 euros. O Banco Comercial Português [bcp] seguia inalterado nos 2,08 euros.

A ParaRede [para] também pressionava com uma queda de 3,33% para os 0,29 euros bem como a Gescartão que perdia 3,06% para os 11,10 euros.

A Cimpor [cimp] subia 0,45% para os 4,49 euros e a Media Capital somava 1,11% para os 6,40 euros. No restante sector «media», a Impresa também valorizava 0,57% para os 5,29 euros no dia em que a Marktest divulgou que a publicidade televisiva aumentou cerca de 27% entre Janeiro e Maio, tendo o canal televisivo SIC ganho quota de mercado, ultrapassando a TVI, em comparação com o período homólogo. A Cofina [cofi] contrariava a tendência com perdas de 0,67% para os 2,96 euros.

A Sonaecom também subia 0,86% para os 3,50 euros a beneficiar das últimas notícias. A Sonaecom vai fazer uma parceria com a RTP para distribuir os seus canais na nova plataforma Televisão por Cabo sobre IP (Internet Protocol) da participada da Sonae, uma tecnologia também conhecida como «triple play».

A Optimus, detida pela Sonaecom, deverá obter 500 mil clientes de terceira geração móvel no final de 2006, enquanto a TMN conseguirá 1,2 milhões de subscritores no mesmo período, considera o BPI, explicando que em ambos os casos é mais de 20% do total de clientes.

A Energias de Portugal (EDP) seguia inalterada nos 2,10 euros. A eléctrica nacional negociou 11,85 milhões de acções, registando uma passagem em bolsa de dez milhões por volta das 10h.

Ver comentários
Mais lidas
Outras Notícias