Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT e Renováveis avançam mais de 2% e impulsionam bolsa (act.)

A bolsa nacional encerrou a sessão em alta impulsionada pela Portugal Telecom e pela EDP Renováveis, que valorizou quase 4%. A impedir maiores ganhos esteve o Banco Comercial Português (BCP), que contrariou a tendência do sector. O PSI-20 valorizou 0,89% numa sessão em que o mercado europeu negoceia misto.

Lara Rosa lararosa@negocios.pt 29 de Dezembro de 2008 às 16:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...
A bolsa nacional encerrou a sessão em alta impulsionada pela Portugal Telecom e pela EDP Renováveis, que valorizou quase 4%. A impedir maiores ganhos esteve o Banco Comercial Português (BCP), que contrariou a tendência do sector. O PSI-20 valorizou 0,89% numa sessão em que o mercado europeu negoceia misto.

O principal índice nacional encerrou a sessão a negociar nos 6.289,73 pontos com 13 títulos em alta e sete a desvalorizar. Na Europa, os principais índices negociaram em alta durante a manhã impulsionadas pelas petrolíferas, com o petróleo a registar fortes ganhos. No entanto algumas praças inverteram a tendência negociando agora em queda, com os receios de um acentuar da deterioração económica.

No mercado português a Portugal Telecom foi a cotada que mais impulsionou ao avançar 2% para os 6,12 euros, anulando as quedas registadas na semana passada.

Entre o sector das telecomunicações, a Zon Multimédia acompanhou a tendência positiva ao ganhar 1,88% para os 3,739 euros, enquanto a Sonaecom encerrou a sessão a valer um euro, depois de desvalorizar 0,60%.

A contribuir para a tendência positiva do PSI-20 esteve também a EDP Renováveis, que valorizou 3,89% para os 5,10 euros. A empresa anunciou esta manhã um acordo, através da Horizon, com um consórcio de investidores institucionais para um investimento num portfólio de parques eólicos em funcionamento nos Estados Unidos.

A acompanhar a tendência positiva da Renováveis esteve a Galp Energia que beneficiou da subida dos preços do petróleo nos mercados internacionais, em consequência das tensões que se vivem no Médio Oriente.

A petrolífera avançou quase 1% para os 7,231 euros numa sessão em que o restante sector energético também encerrou em alta. A EDP ganhou 0,53% para os 2,644 euros e a REN valorizou 0,70% para os 2,719 euros.

A impedir maiores ganhos no mercado accionista português esteve o BCP que desvalorizou 0,88% para os 0,791 euros, contrariando os ganhos da restante banca. O BPI registou hoje um forte ganho ao avançar 4,76% para os 1,65 euros e o BES valorizou 0,70% para os 6,445 euros.

A pressionar o principal índice nacional esteve também a Brisa que recuou 1,05% para os 5,457 euros, a Jerónimo Martins que perdeu 0,87% para os se situar ligeiramente acima dos 4 euros e a Mota-Engil que desvalorizou 1,83% para os 2,25 euros.























Veja também:

As cotações de todas as acções da Bolsa portuguesa

O resumo do dia do índice PSI-20

As maiores subidas e maiores descidas do PSI-20

Os preços-alvo para as cotadas portuguesas

As estatísticas das acções portuguesas

A análise técnica de todas as cotadas portuguesas

A evolução de todos os fundos comercializados em Portugal



Ver comentários
Outras Notícias