Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT e Zon contrariam perdas do BES

A bolsa nacional segue a descer muito ligeiramente, oscilando entre ganhos e perdas. A puxar pela praça lisboeta estão sobretudo a PT e a Zon, ao passo que o BES é o título que mais pressiona.

Carla Pedro cpedro@negocios.pt 30 de Julho de 2010 às 10:03
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...
No resto da Europa, a tendência é de queda, com os títulos ligados à construção a liderarem as perdas. É, aliás, o único sector no Velho Continente, que cai mais de 1%.

Por cá, o PSI-20 tem estado a resistir à maré vermelha dos seus principais congéneres do resto da Europa, mas está agora a descer ligeiramente. O índice de referência nacional segue a ceder 0,04% para 7.404,48 pontos, com 11 cotadas em baixa, 7 em alta e duas inalteradas.

A Portugal Telecom é o título que mais trava a descida da bolsa nacional. A operadora liderada por Zeinal Bava – que foi ontem alvo de várias revisões em alta para o seu “target”, depois do anúncio na véspera da venda da Vivo à Telefónica e da entrada na Oi – segue a ganhar 0,40% para 8,494 euros.

A tentar puxar o PSI-20 para terreno positivo está outra empresa das telecomunicações, a Zon Multimédia, animada pelos bons resultados apresentados ontem. A empresa liderada por Rodrigo Costa avança 1,29% para 3,22 euros.

Em contrapartida, a outra cotada do sector, Sonaecom, cede 1,71% para 1,497 euros, a corrigir dos fortes ganhos de ontem depois de ter reportado lucros de 19,6 milhões de euros no primeiro semestre de 2010, contra 1,4 milhões um ano antes.

Entre os títulos que mais pressionam a bolsa lisboeta está o BES, que recua 0,81% para 3,695 euros. Ainda na banca, o BPI cede 0,80% para 1,728 euros, ao passo que o BCP ainda se mantém em terreno positivo, a avançar 0,15% para 66 cêntimos.

A Brisa também penaliza o PSI-20. A concessionária de autoestradas resvala 1,01%, a negociar nos 5,085 euros.

A terceira cotada que mais pressiona a bolsa nacional é a EDP Renováveis, depois de ontem ter visto o seu preço-alvo cortado pelo BNP Paribas. A empresa liderada por Ana Maria Fernandes cai 0,91% para 4,58 euros.

Já a EDP segue em sentido inverso, sustentada pelos bons resultados apresentados ontem. A energética liderada por António Mexia, que reportou lucros no primeiro semestre acima do esperado pelos analistas, ganha 0,04% para 2,531 euros.

Ver comentários
Outras Notícias