Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT evita perdas na bolsa nacional que não acompanha ganhos da Europa

A bolsa nacional seguia pouco alterada, num dia em que a Portugal Telecom contrariava as perdas da EDP e do BPI. O PSI-20 ganhava 0,01%, sem conseguir acompanhar os ganhos das congéneres europeias.

Sara Antunes saraantunes@negocios.pt 08 de Abril de 2005 às 10:27

A bolsa nacional seguia pouco alterada, num dia em que a Portugal Telecom contrariava as perdas da EDP e do BPI. O PSI-20 ganhava 0,01%, sem conseguir acompanhar os ganhos das congéneres europeias.

As praças europeias valorizavam impulsionadas pela queda do petróleo, que hoje acumula uma desvalorização pelo quinto dia consecutivo, negociando abaixo dos 54 dólares tanto em Londres como em Nova Iorque.

O PSI-20 [psi20] subia 0,01% para os 7.798,53 pontos, com seis títulos a subir, nove a cair e cinco inalterados.

A Portugal Telecom (PT) [ptc] liderava os ganhos ao subir 0,42% para os 8,94 euros, no dia em que está a realizar o «road show» em Nova Iorque. O fundo americano Capital Research Company tem quase 10% do capital da PT, sendo um dos três accionistas com uma posição superior a 10%, segundo a agência Reuters, que cita uma fonte financeira.

O Banco BPI [bpin] desvalorizava 0,63% para os 3,17 euros, a corrigir do ganho de 1,92% registado na sessão de ontem. A restante banca seguia inalterada com o Banco Comercial Português (BCP) [bcp] nos 2,11 euros e o Banco Espírito Santo (BES) [besnn] nos 13,38 euros.

Os cinco bancos nacionais cotados – BCP, BES, BPI, Banif e Finibanco – pagaram, em 2004, 13,298 milhões de euros aos auditores externos, o que se traduziu num acréscimo de 13,2% em relação ao ano anterior. O BCP, o maior grupo financeiro privado, foi o único a reduzir este tipo de custos.

A Energias de Portugal (EDP) [edp] caía 0,46% para os 2,16 euros. A Agência Nacional de Energia Eléctrica (Aneel) autorizou o reajuste médio 17,38% para a Enersul, distribuidora da Energias do Brasil, reflectir aos seus 645,5 mil clientes, anunciou o regulador do sector.

O grupo Sonae também impulsionava o principal índice nacional com a Sonae SGPS [son] a subir 0,85% para os 1,18 euros e a Sonecom [snc] a ganhar 0,52% para os 3,9 euros.

A Brisa [brisa] acumulava perdas pelo terceiro dia consecutivo, negociando nos 6,51 euros, ao perder 0,31%.

Outras Notícias
Publicidade
C•Studio