Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

PT sobe 1,97% e ajuda Euronext Lisbon a amenizar queda

A Bolsa nacional negociava em queda e o PSI20, que já esteve a perder 1,45%, caía 0,16% perante a inversão de tendência das acções da Portugal Telecom (PT), que subiam 1,97%. O sector da banca e a EDP continuavam a pressionar o índice.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 07 de Outubro de 2002 às 12:46
  • Partilhar artigo
  • ...
A Bolsa nacional negociava em queda e o PSI20, que já esteve a perder 1,45%, caía 0,16% perante a inversão de tendência das acções da Portugal Telecom (PT), que subiam 1,97%. O sector da banca e a EDP continuavam a pressionar o índice.

O PSI20 [PSI20] cotava em 5.225,46 pontos, com 11 acções em queda, seis a valorizar e três inalteradas.

No sector das telecomunicações, a Portugal Telecom (PT) [PTC], que já esteve a perder 2,37%, recuperava 1,97% para os 5,17 euros.

Segundo Miguel Fleming de Oliveira da Fincor, «esta tendência da PT já vem da semana passada, altura em que a operadora de telecomunicações iniciou o "road show" nos EUA», acrescentando que, no espaço de uma semana, a PT já valorizou cerca de 15%.

A Vodafone Telecel [TLE] aumentava 0,69% em 7,30 euros, e a SonaeCom [SNC], em contra ciclo com o sector, desvalorizava 0,8% a marcar 1,24 euros.

No sector da banca e a pressionar o índice, o Banco Comercial Português (BCP) [BCP] perdia 1,39% para 2,13 euros, mas a recuperar do mínimo anual de 2,07 euros. Para o operador da Fincor, «apesar do BCP estar a recuperar dos mínimos, a margem de progressão é limitada, já que o sector da banca europeia está a acumular perdas».

O BPI [BPIN] descia 2,01% para 1,95 euros, «com pouca visibilidade a curto prazo para ir além dos 2 euros», segundo a mesma fonte, e o Banco Espírito Santo (BES) [BESNN] decrescia 0,97% para os 10,20 euros.

A Brisa [BRISA] invertia o rumo da abertura, aumentando 0,58% para 5,18 euros, e a Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] descia 1,3% nos 1,52 euros.

Miguel Fleming relembra o suporte da eléctrica nos 1,50 euros, alertando para o facto da EDP ter negociado, até ao momento, cerca de um terço do volume que fez na semana passada, numa base comparável. A EDP movimentou 287 mil acções.

Em relação às eleições no Brasil, cujo veredicto ficou adiado para o próximo dia 27 de Outubro, a mesma fonte destaca que «apesar da vitória de Lula ser mais ou menos certa na segunda volta, o facto de termos mais três semanas de incerteza» poderá vir a condicionar o desempenho de alguns papéis com exposição àquele mercado, acrescentado que «tudo irá depender da evolução do real, entretanto».

Ver comentários
Outras Notícias