Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Queda da bolsa traduz as deficiências no mercado chinês, diz o dono da Fidelidade

O presidente da Fosun considera que a bolsa do país está a atravessar ainda a "adolescência". Diz que a queda é normal e, tal como Buffett, diz que é preciso remar contra a maré, até porque nas bolhas há sempre oportunidades.

Paulo Moutinho 12 de Julho de 2015 às 16:27
  • Assine já 1€/1 mês
  • 4
  • ...

Guo Guangchang, presidente da Fosun, acredita que por detrás da forte queda que abalou o mercado accionista chinês estiveram, entre outros factores, deficiências na infra-estrutura financeira do país. Considera que a desvalorização se tornou "irracional", defendendo que há sempre "oportunidades" em mercados com bolhas.

 

O mercado accionista chinês é novo e está a atravessar um "período de adolescência", disse o fundador do conglomerado chinês que detém a Fidelidade em Portugal. Sem elaborar relativamente às deficiências do mercado, Guo Guangchang acrescentou que mesmo nos mercados maduros há erros.

 

Numa intervenção num fórum em Xangai, este domingo, citada pela Bloomberg, o presidente da Fosun defendeu as medidas adoptadas pelo governo chinês no sentido de travar uma queda nas acções que se tornou "irracional". A bolsa de Xangai chegou a perder quase 40% face ao pico de 12 de Junho, tendo recuperado cerca de 10% nas últimas duas sessões.

 

A bolsa chinesa mostra, na perspectiva de Guo Guangchang, "o quanto é crucial o investimento em empresas de valor". "Num contexto de puro pânico no mercado, devemos ser bravos e avançar no sentido oposto ao da multidão", afirmou o responsável máximo da Fosun.

 

Guo Guangchang revelou que a empresa comprou "muitas" acções do ICBC quando o mercado accionista chinês de classe A estava nos 5.000 pontos. A Bloomberg diz que o presidente da empresa não foi claro quanto ao índice a que se estava a referir, nem se comprou as acções do banco quando o mercado estava a valorizar ou já a corrigir.

 

Oportunidades na "bolha"

 

A bolsa de Xangai afundou depois de um período em que mais do que duplicou de valor, com muitos pequenos investidores a procurarem ganhar exposição ao mercado accionista para rentabilizarem as suas poupanças. Depois da escalada, afundou. O presidente da Fosun considera que esta correcção "é normal" após uma forte valorização como a que se verificou.

 

"Há sempre uma pérola abandonada em qualquer mercado com bolhas", disse Guo Guangchang. "Num mercado em que o sentimento de pânico domina, escondem-se ainda mais oportunidades", acrescentou, alinhando o seu discurso com o do multimilionário norte-americano Warren Buffett.

Ver comentários
Saber mais bolsa chinesa China queda aposta queda Fosun Fidelidade Guangchang
Outras Notícias