Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Regulador pede a tribunal que acuse Musk de desrespeito. Ações da Tesla recuam

A autoridade reguladora do mercado de capitais dos EUA acusa o CEO da Tesla de violar uma ordem do tribunal que determina que as suas comunicações têm de ser monitorizadas. E por isso pediu a um juiz que o acuse de desrespeito.

Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 26 de Fevereiro de 2019 às 00:40
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A Securities and Exchange Commission (SEC), autoridade reguladora do mercado de capitais norte-americano, equivalente à CMVM em Portugal, pediu a um juiz para acusar de desrespeito o presidente executivo da fabricante de veículos elétricos Tesla, Elon Musk, por violação de uma ordem do tribunal, avançaram a CNBC e a Reuters.

 

A notícia está a fazer cair as ações da Tesla em bolsa, que recuam 4,67% para 284,82 dólares no "after-hours" da negociação da bolsa nova-iorquina, depois de terem encerrado a sessão regular desta segunda-feira encerraram a ganhar 1,38% para 298,77 dólares.

 

A SEC diz que Musk violou o que ficou acordado no ano passado, já que no passado dia 19 de janeiro publicou um tweet "inexato" sobre a produção da Tesla, referiu a Bloomberg. E o que tinha ficado acordado era que o CEO da Tesla não poderia "tweetar" sem supervisão.

 

Recorde-se que no ano passado Musk publicou muitos "tweets" que fizeram oscilar o valor das acções. O mais polémico, e o que esteve no centro d as atenções – tendo dado origem a um processo do regulador de capitais dos EUA – foi o que apontou para a saída de bolsa da fabricante de automóveis, com o CEO a avançar mesmo com valores. "Estou a considerar tirar a Tesla de bolsa, a um preço de 420 dólares por ação. Financiamento assegurado", escreveu no Twitter Elon Musk em Agosto, o que fez disparar as acções da empresa.

 

Acontece que nada se concretizou nem havia financiamento garantido para tal operação. A SEC decidiu processar Elon Musk, alegando fraude com acções. E determinou que Musk teria de abandonar o cargo de "chairman" da empresa, mantendo-se como presidente executivo. Além disso, a Tesla e Musk foram condenados ao pagamento de 20 milhões de dólares cada um.

 

A SEC determinou ainda que a Tesla teria de nomear dois novos directores independentes e implementar controlos para monitorizar as comunicações do CEO.

 

Agora, a entidade reguladora aponta o dedo a Musk por ter escrito que a Tesla fabricaria "cerca" de 500.000 veículos em 2019, tendo clarificado horas depois que "queria dizer" que o ritmo anualizado de produção da empresa no final de 2019 poderia rondar o meio milhão de automóveis – uma taxa de produção de 10.000 carros por semana. As vendas totais para 2019 ainda estão estimadas em 400.000, esclareceu o CEO.

 

Mas a SEC não quer deixar passar isto em branco. "Musk não procurou nem recebeu pré-aprovação para publicar este tweet, que era inexato e foi disseminado a mais de 24 milhões de pessoas", escreveu a reguladora do mercado de capitais no pedido que deu entrada em tribunal.

Segundo a Reuters, a moção da SEC pede ao juiz que emita uma ordem que impute a Musk a obrigação de demonstrar por que motivo não deve ser acusado de desrespeito por violação do que ficou estabelecido.

 

A relação entre a SEC e Musk volta, assim, a azedar.

O presidente executivo da Tesla já disse mais do que uma vez que não respeita a SEC. Em outubro passado, Musk gozou mesmo com esta entidade reguladora: "Quero apenas dizer que a Shortseller Enrichment Commission está a fazer um trabalho incrível", escreveu Musk na sua conta na rede social Twitter.

 

Elon Musk critica frequentemente o facto de os investidores "shortarem" (apostarem na queda, comprando o que se chama de posições curtas [ou baixistas]) na Tesla e dessa vez as críticas viraram-se para a SEC, ao mudar a designação do acrónimo para "Comissão de Enriquecimento dos Shortsellers".  

 

A fabricante de veículos elétricos fundada e liderada por Elon Musk anunciou um lucro por ação de 1,93 dólares no seu quarto trimestre fiscal, quando os analistas estavam à espera de um lucro médio de 2,10 dólares por ação. Os lucros encolheram numa altura em que o CEO anunciou um corte de empregos para tentar proteger a rentabilidade da empresa. Mas o seu resultado líquido também vai começar a ser pressionado pela introdução de versões mais baratas do seu Model 3.

 

Ver comentários
Saber mais SEC Tesla Elon Musk EUA Shortseller Enrichment Commission
Mais lidas
Outras Notícias