Bolsa Resultados das empresas ajudam Wall Street a recuperar da maior queda desde Junho

Resultados das empresas ajudam Wall Street a recuperar da maior queda desde Junho

Os principais índices bolsistas norte-americanos encerraram a sessão desta terça-feira a valorizar, depois de várias empresas apresentarem resultados que superarem as estimativas dos analistas. Apple contrariou o sentimento positivo com queda de quase 8%.
Resultados das empresas ajudam Wall Street a recuperar da maior queda desde Junho
Hugo Paula 29 de janeiro de 2014 às 00:42

O Standard & Poor’s 500 avançou 0,55% para 1.791,35 pontos, registando a primeira sessão de ganhos em quatro dias. Nas três sessões que culminaram em 27 de Janeiro, o índice teve o pior desempenho desde Junho último, segundo a Bloomberg.

 

Já o índice Dow Jones Industrial Average avançou 0,57% para 15.928,56 pontos, ao fim de cinco sessões consecutivas de quedas, enquanto o tecnológico Nasdaq apreciou 0,35% para 4.097,96 pontos.

 

A impulsionar estiveram os resultados de algumas cotadas norte-americanas, que superaram as previsões dos analistas. A Pfizer foi uma das empresas que surpreendeu positivamente, devido ao um programa de redução de custos e à diminuição da taxa de imposto sobre os rendimentos da empresa. A farmacêutica terminou a sessão a progredir 2,5%.

 

"Os resultados pareceram bastante bons", disse o responsável de investimentos da Palisade Capital Management, Dan Veru, à Bloomberg. "A economia está num processo de auto-reforço e pode suportar o nível modesto de redução dos estímulos" por parte da Fed, disse o analista referindo-se à política do banco central dos Estados Unidos, que iniciou a retirada dos estímulos à economia na reunião de Dezembro.

 

Esta terça-feira, o comité responsável pela política da Fed iniciou a reunião de Janeiro, que terminará esta quarta-feira, e que será a última a ter Ben Bernanke como presidente. Em Fevereiro, a presidente da Fed já será Janet Yellen.

 

O conjunto de cotadas do sector da construção que integra o S&P 500 avançou 5,3%, num dia em que a D.R. Horton disparou 9,8%. A animar o sector esteve um relatório que deu conta de uma subida dos preços das habitações na maior economia do mundo.

 

Já a Apple negociou pressionada pelos dados das vendas anunciados na segunda-feira, após o fecho dos mercados. A tecnológica liderada por Tim Cook perdeu 7,99% para 506,50 dólares, num dia em que chegou a recuar 8,80% para 502,07 dólares.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI