Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Resultados do JPMorgan e Intel animam Wall Street

Os resultados apresentados pela Intel e pelo JPMorgan estão a animar os investidores em Wall Street, que antecipam a abertura em alta das bolsas norte-americanas, segundo indica a subida superior a 1% dos futuros sobre os principais índices bolsistas.

Hugo Paula hugopaula@negocios.pt 14 de Outubro de 2009 às 12:37
  • Partilhar artigo
  • ...
Os resultados apresentados pela Intel e pelo JPMorgan estão a animar os investidores em Wall Street, que antecipam a abertura em alta das bolsas norte-americanas, segundo indica a subida superior a 1% dos futuros sobre os principais índices bolsistas.

Os futuros sobre o S&P 500, com maturidade em Dezembro, sobem 1,47% para 1.084,50 pontos e os do Nasdaq valorizam 1,40% para 1.751,00 pontos. Os do Dow Jones Industrial Average ganham 1,25% para 9.932 pontos.

A Intel, que é a maior fabricante de “chips” do mundo, apresentou resultados, ontem após o encerramento dos mercados nos Estados Unidos, prevendo vendas para o final do anos que excederam as estimativas dos analistas em mais de mil milhões de dólares, segundo a Bloomberg.

O JPMorgan apresentou resultados igualmente animadores, com crescimento dos ganhos por acção que ficaram acima da média das estimativas dos analistas. Os resultados por acção foram de 82 cêntimos de dólar e a receita total do trimestre cifrou-se em 28,8 mil milhões de dólares. Os analistas estimavam 51 cêntimos e 25,13 mil milhões de dólares, para os resultados por acção e para a receita total, respectivamente, segundo as estimativas compiladas pela Bloomberg.

A subida dos preços das matérias-primas também ajuda a impulsionar os futuros norte-americanos, com os investidores a procurarem refúgio em materiais denominados em dólares, que constituem refúgio do risco de inflação, protegendo-se do enfraquecimento do dólar, simultaneamente. O ouro reforçou máximos ao chegar a negociar nos 1.070,80 dólares por onça.

A Barrick Gold avança 2% para 40,69 dólares na Alemanha, ao ver a sua recomendação revista para “overweight” de “neutral”, pelos analistas do JPMorgan, que dizem que “os investidores temem quais os danos que o dólar pode sofrer e isso, na nossa opinião, impulsiona o ouro”, segundo a Bloomberg que teve acesso à nota de investimento.

Às 19 horas vão ser divulgadas as minutas da reunião de Setembro da Comissão de Mercado Aberto da Reserva Federal.

Ver comentários
Outras Notícias