Bolsa Sector automóvel aplaude promessas de Xi e ajuda Wall Street a ganhar mais de 1%

Sector automóvel aplaude promessas de Xi e ajuda Wall Street a ganhar mais de 1%

As bolsas dos Estados Unidos estão a subir mais de 1%, depois de o presidente chinês ter prometido mais abertura da economia e cortes nas tarifas de alguns bens, incluindo automóveis.
Sector automóvel aplaude promessas de Xi e ajuda Wall Street a ganhar mais de 1%
EPA
Rita Faria 10 de abril de 2018 às 14:42

Os principais índices norte-americanos estão a negociar em alta esta terça-feira, 10 de Abril, pela segunda sessão consecutiva, animados pelas promessas do presidente chinês de abrir mais a economia e melhorar as condições para o investimento das empresas estrangeiras.

 

O índice industrial Dow Jones ganha 1,38% para 24.309,64 pontos, enquanto o tecnológico Nasdaq valoriza 1,32% para 7.041,96 pontos. Já o S&P500 sobe 1,22% para 2.644,10 pontos.

 

No discurso inaugural do fórum Boao, conhecido como o "Davos asiático", Xi Jinping prometeu que a China irá abrir os seus sistemas financeiro e bancário à participação estrangeira e proteger melhor os direitos de propriedade intelectual.


Além disso, garantiu que Pequim vai "baixar significativamente" as taxas sobre as importações de automóveis este ano e reduzir as restrições à participação de empresas estrangeiras naquele sector "o mais rápido possível".

 

A indústria automóvel está a aplaudir estas garantias, o que se reflecte na negociação das grandes empresas do sector. A General Motors sobe 1,93% para 38,57 dólares, a Tesla ganha 2,46% para 296,80 dólares, a Ford valoriza 2% para 1,48 dólares e a Fiat Chrysler soma 1,07% para 18,73 dólares.

 

Apesar de Xi Jinping nunca ter mencionado o nome de Donald Trump, o seu discurso está a ser visto como uma forma de atenuar a tensão com os Estados Unidos, o que contribuiu para aliviar os receios dos investidores em torno da guerra comercial.

 

Além da disputa entre os EUA e a China, o mercado já está de olhos postos na apresentação de resultados das empresas relativos ao primeiro trimestre, que arrancam na sexta-feira com a divulgação das contas dos grandes bancos, incluindo JPMorgan Chase, Citigroup e Wells Fargo.

 

Os analistas antecipam que os lucros das empresas do S&P500 tenham aumentado 18,5% nos primeiros três meses do ano, em relação ao mesmo período do ano passado, o que representa a maior subida em sete anos.

 

A Nvidia valoriza 4,96% para 226,21 dólares, depois de o Morgan Stanley ter aumentado a recomendação para as acções para "overweight", enquanto o Facebook ganha 0,13% para 158,10 dólares, no dia em que o seu CEO Mark Zuckerberg será ouvido no Senado sobre questões de privacidade e utilização de dados dos utilizadores da rede social. Amanhã, a audição será na Câmara dos Representantes.




Saber mais e Alertas
pub

Marketing Automation certified by E-GOI