Bolsa Manso Neto e Paulo Fernandes entre os distinguidos pela “Institutional Investor”

Manso Neto e Paulo Fernandes entre os distinguidos pela “Institutional Investor”

As cotadas portuguesas conseguiram várias menções honrosas nos prémios entregues pela publicação norte-americana, que têm como base uma sondagem junto de mais de 1.660 profissionais financeiros.
Manso Neto e Paulo Fernandes entre os distinguidos pela “Institutional Investor”
Miguel Baltazar/Negócios
Rui Barroso 24 de março de 2016 às 09:51

EDP, Altri, Galp, EDP Renováveis, Jerónimo Martins e Mota-Engil. Foram as empresas portuguesas em destaque nos prémios europeus da Institutional Investors, que distinguem as melhores empresas, presidentes-executivos e administradores financeiros na relação com os investidores de 31 sectores, com base em inquéritos a mais de 1.660 gestores de activos e analistas.

A EDP e a Galp foram eleitas, nos seus sectores, as segundas melhores empresas na relação com investidores. Entre as empresas de utilidade pública, a eléctrica portuguesa foi ultrapassada apenas pela Iberdrola. Já nas petrolíferas, só a Repsol teve melhor pontuação que a Galp. Entre as melhores empresas europeias na relação com investidores estão ainda a Altri, a terceira do seu sector atrás da Ence e da Smurfit Kappa, e a Jerónimo Martins, que ocupa o último lugar do pódio atrás da Delhaize e da Distribuidora Internacional de Alimentación.

No geral, as empresas europeias que conseguiram melhores resultados nos prémios da Institutional Investor foram a Airbus, a cervejeira AB Inbev, a fabricante de pneus alemã Continental, a Deutsche Telekom, a construtora espanhola Ferrovial, a Iberdrola e a empresa de bens de consumo Reckitt Benckiser.

Manso Neto e Paulo Fernandes distinguidos nos melhores CEO

Já no que diz respeito aos melhores CEO na relação com investidores, também houve presença de portugueses. João Manso Neto, presidente-executivo da EDP Renováveis, conseguiu o segundo lugar nos melhores CEO do sector das "utilities". Jose Ignacio Sanchez Galan, presidente-executivo da Iberdrola, foi eleito o melhor CEO neste sector.

Já os co-CEO da Altri, Paulo Fernandes e João Borges de Oliveira, conseguiram o terceiro posto no sector do papel e embalagens (Paulo Fernandes e João Borges de Oliveira são também, respectivamente, presidente e administrador financeiro da Cofina, empresa que detém o Negócios). O primeiro lugar no sector europeu de papel e embalagens é ocupado por Anthony Smurfit, o responsável da Smurfit Kappa. José Antonio Canales, da Viscofan, ficou no segundo posto.

Além de CEO, houve outros gestores de empresas nacionais distinguidos. Nuno Almeida Alves, administrador financeiro da EDP, foi eleito o terceiro melhor "chief financial officer" do sector. E houve quatro responsáveis pela relação com investidores de empresas portuguesas distinguidos.

Ricardo Mendes Ferreira, da Altri, foi eleito o segundo melhor no sector. João Vermelho, da Mota-Engil, ficou em terceiro no sector da construção. Miguel Viana, da EDP, também foi eleito o terceiro melhor profissional na relação com investidores nas "utilities". E Otelo Ruivo, da Galp, também ficou na terceira posição no sector das petrolíferas. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI