Bolsa Stock da Cunha diz que nenhum banco europeu vale o mesmo que em 2014. Certo ou errado?

Stock da Cunha diz que nenhum banco europeu vale o mesmo que em 2014. Certo ou errado?

O presidente do Novo Banco, Eduardo Stock da Cunha, realça que não é possível comparar o valor de mercado dos bancos europeus com o ano de 2014. O Negócios foi confirmar.
Stock da Cunha diz que nenhum banco europeu vale o mesmo que em 2014. Certo ou errado?
Patrícia Abreu 25 de fevereiro de 2016 às 10:14
cotacao Não deve haver nenhum banco europeu [...] que valha hoje o que valia em 2014 Eduardo Stock da Cunha Presidente-executivo do Novo Banco



Eduardo Stock da Cunha diz que não faz sentido comparar os 4,9 mil milhões de euros injectados aquando da criação do Novo Banco com um eventual preço de venda da instituição. É que, segundo o presidente do Novo Banco, "não deve haver nenhum banco europeu que valha hoje o que valia em 2014". Mas será realmente assim? Há pelo menos cinco bancos que valem mais.


Eduardo Stock da Cunha considera que "não faz sentido nenhum comparar" a venda do Novo Banco com os 4,9 mil milhões de euros injectados aquando da sua criação. Na conferência de imprensa de apresentação de resultados, o bancário aconselhou a ir ver o que valiam os bancos, "em termos absoluto, em termos de acção", a 3 de Agosto de 2014 e aquilo que valem neste momento. E o Negócios foi.


Há pelo menos cinco bancos que viram o seu valor de mercado aumentar desde o final de 2014. O austríaco Erste Group Bank lidera os desempenhos no índice para a banca do europeu Stoxx 600 nesse período, com uma subida de 28%. Mas há mais. O Banca Popolare di Milano e o Danske Bank apreciam 14,19% e 9,26%, respectivamente. Já o Banca Popolare di Sondrio e o KBC Groep, que todos os anos realiza um aumento de capital reservado aos seus funcionários na época de Natal, registam subidas próximas de 1,5%.


Olhando para a data indicada por Stock da Cunha, 3 de Agosto de 2014, que marcou a intervenção e a injecção de capital no antigo BES, dando origem ao Novo Banco, o número de bancos que viram as suas acções valorizar até à actualidade é ainda superior. Entre os 47 membros do índice europeu da banca, são nove as instituições que ganham. O Erste Group Bank lidera, mais uma vez, o "ranking", com um ganho de quase 30%. Mas há mais três instituições (Sydbank, KBC Group e Danske Bank) que sobem mais de 15%.


Mas se, ao contrário do que Stock da Cunha diz, há vários bancos que valem mais do que em 2014, numa coisa o banqueiro tem razão. Houve muitos bancos que perderam mais de 50% da cotação. Os bancos gregos são aqueles que registaram as quedas mais expressivas, com o Eurobank Ergasias e o Alpha Bank a tombarem mais de 95% desde Agosto de 2014.


O BCP é uma das instituições que surge entre os bancos que perdem mais de metade do seu valor desde a intervenção no Novo Banco. Afunda perto de 69%, numa contabilização onde aparecem ainda nomes como os espanhóis Santander e Popular, ou o britânico Standard Chartered.


A "realidade é completamente distinta", como diz Stock da Cunha, mas não há apenas "perdedores". Já no caso do Novo Banco, o presidente frisa que "falar do preço de 4,9 mil milhões de euros é esconder a realidade". Mas também não avança um preço para o banco: "não sei se vão ser quatro, se vão ser dois, se vai ser um, se vão ser sete".




pub

Marketing Automation certified by E-GOI