Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Subida da PT ajuda Euronext Lisbon a intensificar ganhos; PSI20 avança 0,18%

A Bolsa nacional negociava com o PSI20 a valorizar 0,18%, suportado pelas valorizações das acções da Portugal Telecom (PT) e da Cimpor, que avançava 3,62%. A queda do BCP impedia uma valorização mais acentuada do índice.

Negócios negocios@negocios.pt 24 de Maio de 2002 às 13:07
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Bolsa nacional negociava com o PSI20 a valorizar 0,18%, suportado pelas valorizações das acções da Portugal Telecom (PT) e da Cimpor, que avançava 3,62%. A queda do Banco Comercial Português (BCP) impedia uma valorização mais acentuada do índice.

O PSI20 [PSI20] cotava nos 7.370 pontos com oito acções a subirem, duas inalteradas e as restantes 10 em queda.

As acções da Cimpor [CIMP], depois de terem experimentado uma subida superior a 10%, seguiam com uma valorização de 3,62% para os 21,75 euros. «Nas próximas sessões, o preço deverá continuar no intervalo de 21 a 23 euros», segundo um operador da Atrium.pt contactado pelo Negocios.pt.

«A passagem do bloco de 1,1 milhões de acções feita ao preço de 23,50 euros, estará com certeza relacionada com a ordem de venda da Holcim que, procura reduzir a sua participação na cimenteira nacional», diz o mesmo.

A rival Semapa [SEMA] recuava 3,6% para os 4,82 euros, depois de ter tocado no máximo anual de 5,09 euros. Passaram hoje em Bolsa dois lotes de acções da construtora, um de seis milhões de acções ao preço unitário de 5,08 euros outro, e outro de 2,06 milhões de acções a 5,07 euros cada.

A mesma fonte adiantou que, «existe uma forte correlação entre o que se passa na Cimpor e na Semapa, que através a Secil controla 9% da cimenteira controlada pela Teixeira Duarte» [TXDE], ajudando a esclarecer a volatilidade da Semapa nas últimas sessões de Bolsa.

Portugal Telecom entra «em ciclo de subida»

A Portugal Telecom [PTC] que «parece ter entrado num ciclo de subida», avançava 1,44% para os 7,76 euros, seguida pela Vadafone Telecel [TLE] cujos títulos amealhavam um ganho de 0,86% para os 7,07 euros.

A PTM Multimédia [PTM], «um dos títulos mais voláteis nos últimos dias», caía 1,78% para os 8,84 euros, depois da empresa ter anunciado que o BPI [BPIN] já detém uma participação superior a 2% no seu capital.

«Este anúncio vem ajudar a explicar o andamento das acções da PTM, que têm estado a andar em contra ciclo com o Nasdaq [CCMP]», disse o operador, acrescentado que, «esse reforço não quer necessariamente dizer que o BPI está a tomar de uma posição estratégica, o que poderia dar azo a especulações sobre uma eventual OPT por parte da PT, mas poderá ser apenas uma operação financeira do banco que procura aproveitar os preços baixos que actualmente se praticam no mercado».

Em relação às acções da ParaRede [PARA], o operador da Atrium.pt considera que, «apesar do acordo assinado com a Siemens demonstrar que a empresa ainda tem capacidade de fazer negócios, existem dois factores que estão a pesar negativamente na cotação».

Por um lado, o operador destaca «a notícia que dá conta da demissão do presidente da empresa, Silva Correia», alertando igualmente para «o final da final do acordo parassocial que termina a 8 de Junho, e que deverá trazer alguma pressão adicional ao papel». Há momentos, a ParaRede descartou a hipótese de demissão de Silva Coreia na AG de hoje.

A ParaRede seguia com uma desvalorização de 2,78% para os 0,35 euros, a apenas quatro cêntimos de regressar ao seu mínimo histórico.

No sector da banca, a tendência era mista, com o BCP [BCP] a cair 0,8% para os 3,73 euros, o Banco Espírito Santo (BES) [BESNN] a avançar 0,27% para os 11,29 euros, enquanto a instituição liderada por Artur Santos Silva mantinha o preço das acções inalterado nos 2,45 euros.

A Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] e a Sonae SGPS, a par do BCP, impediam uma subida mais significativa do PSI20, denotando desvalorizações de 0,43% para os 2,31 euros e 1,25% para os 0,79 euros, respectivamente.

Nos restantes mercados europeus, os principais índices negociavam com ganhos, e o alemão DAX [DAX], liderava com uma progressão de 0,52% para os 4.905,07 pontos. Os futuros sobre o Nasdaq indiciavam uma abertura em queda para o índice tecnológico, mas a divulgação às 13h30 de Lisboa do PIB norte-americano no primeiro trimestre poderá vir a inverter, ou acentuar, esta tendência.

Ver comentários
Outras Notícias