Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Subidas acima de 2% do Grupo Sonae e PTM impulsionam bolsa (act)

A bolsa nacional fechou a valorizar pela terceira sessão consecutiva e conseguiu contrariar a tendência de perda das principais praças europeias. O PSI-20 avançou 0,25%, impulsionado pelas subidas acima de 2% das acções da Sonae SGPS, Sonaecom e PT Multim

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 03 de Agosto de 2006 às 17:15
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional fechou a valorizar pela terceira sessão consecutiva e conseguiu contrariar a tendência de perda das principais praças europeias. O PSI-20 avançou 0,25%, impulsionado pelas subidas acima de 2% das acções da Sonae SGPS, Sonaecom e PT Multimédia. A EDP subiu mais de 1%.

O PSI-20 [psi20] terminou a sessão nos 9.733,21 pontos, com oito empresas em alta, nove em queda e três inalteradas. Numa sessão «recheada» de notícias relacionadas com a OPA à PT, a liquidez das 20 cotadas do índice totalizou 227 milhões de euros, um volume acima do normal para esta época do ano.

Nas últimas nove sessões, a bolsa apenas desceu por uma vez e hoje voltou a contrariar a tendência de queda das principais praças europeias, que foram penalizadas pelo facto de o Banco Central Europeu ter subido as taxas de juro e ter sugerido mais agravamentos até ao final do ano.

Em média, os índices europeus perderam cerca de 1% e Londres caiu mesmo mais de 1%, com a surpresa do Banco de Inglaterra ter elevado as taxas de juro da economia britânica.

Em Lisboa foi a OPA à PT que dominou as atenções. O Jornal de Negócios noticiou hoje que a Autoridade da Concorrência vai aprovar a integração entre a Optimus e a TMN, uma notícia que apesar de ter sido desmentida, provocou uma subida acima de 2% nas acções do Grupo Sonae, com os investidores a acreditarem no sucesso da OPA sobre a PT.

A Sonae SGPS [son] subiu 2,38% para 1,29 euros e a Sonaecom [snc] avançou 2,2% para os 4,64 euros, sendo que estas subidas também não foram travadas pelas medidas da PT anti-OPA.

A Portugal Telecom [ptc] anunciou hoje que, caso os accionistas da empresa rejeitem a OPA da Sonaecom, vai proceder ao «spin off» da PT Multimédia e proceder ao pagamento de 3,5 mil milhões de euros em dividendos aos accionistas, incluindo um dividendo especial de 1,9 mil milhões de euros.

As acções da PT, que negociavam em alta ao longo da sessão e chegaram a cotar nos 9,95 euros, acabaram a sessão em queda de 0,41% para 9,81 euros, ainda assim bem acima da contrapartida da OPA, de 9,50 euros. A grande beneficiada com o plano «anti OPA» da PT foi a PTM, que avançou 2,28% para 9,41 euros.

Ainda a impulsionar a bolsa nacional estiveram hoje as acções da Energias de Portugal [edp] e da Brisa [brisa], que subiram 1,62% para 3,14 euros e 0,76% para 7,98 euros, respectivamente.

A Altri [altr] voltou a estar em destaque, tendo fixado um novo máximo histórico nos 2,85 euros. As acções subiram 1,07% para 2,84 euros, depois da UBS ter subido o preço-alvo da companhia de 2,70 para 23,20 euros, reiterando a recomendação de «comprar».

Ver comentários
Outras Notícias