Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Subidas do BCP e PT permitem fecho positivo na bolsa nacional (act)

A bolsa nacional fechou a subir, embora com ganhos inferiores às congéneres europeias, que foram beneficiadas com resultados positivos de várias empresas. O PSI-20 avançou 0,12%, com os ganhos do Banco Comercial Português e Portugal Telecom a compensarem

Nuno Carregueiro nc@negocios.pt 22 de Abril de 2005 às 17:22
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...

A bolsa nacional fechou a subir, embora com ganhos inferiores às congéneres europeias, que foram beneficiadas com resultados positivos de várias empresas. O PSI-20 avançou 0,12%, com os ganhos do Banco Comercial Português e Portugal Telecom a compensarem a queda superior a 4% da Brisa.

O índice [psi20] terminou a sessão nos 7.818,80 pontos, com 10 títulos a cair, oito a descer e dois inalterados, num dia que a liquidez ascendeu a 92 milhões de euros, com a Energias de Portugal a voltar a liderar o volume de negócios, devido à proximidade do pagamento do dividendo.

As bolsas europeias registaram ganhos com maior dimensão, animadas com o facto de serem várias as empresas tecnológicas que continuam a apresentar resultados favoráveis. São sobretudo as tecnológicas que estão a divulgar números animadores, como foi o caso da Ericsson e da Google.

Os índices americanos negociavam hoje em queda, mas na sessão de ontem verificaram a maior subida desde 2003, o que também contribuiu para o optimismo que se assistiu entre os investidores europeus.

A bolsa nacional conseguiu acompanhar este sentimento e os ganhos não foram maiores porque a Brisa passou a negociar hoje em ex-dividendo, registando assim uma correcção de 4,35% para 6,15 euros, a que corresponde o valor mais baixo desde Setembro do ano passado. Os títulos da concessionária de auto-estradas adquiridos a partir de hoje já não conferem o direito a receber o dividendo bruto de 27 cêntimos que a concessionária vai pagar a partir de 27 de Abril.

Ainda a impedir maiores ganhos no índice esteve o Banco BPI, que cedeu 0,95% para os 3,14 euros, apesar de o banco liderado por Fernando Ulrich ter ontem anunciado que os lucros do primeiro trimestre subiram 35,3%, mais que o previsto pelos analistas.

Em sentido contrário esteve hoje o Banco Comercial Português, que com uma subida de 1,43% para os 2,13 euros, foi quem mais «puxou» pela bolsa nacional, reflectindo ainda os bons resultados na terça-feira. O Banco Espírito Santo avançou 0,15%.

A Energias de Portugal [edp] voltou a destacar-se pela liquidez registada (quase 14 milhões de acções), isto porque na próxima terça-feira as acções da eléctrica passam a negociar sem direito ao dividendo de 9,2 cêntimos.

A Portugal Telecom [ptc] também contribuiu para o desempenho positivo de Lisboa, pois avançou 0,67% para os 9,08 euros. Já a sua participada PT Multimédia reagiu de forma negativa à notícia de que a operação de venda da Lusomundo vai «passar à fase de investigação aprofundada», porque a Autoridade da Concorrência tem dúvidas sobre quem vai controlar efectivamente os activos de media.

A Reditus [red] liderou os ganhos no índice, com uma subida de 3,63% para os 4 euros e a Sonaecom [Cot] aliviou os ganhos das últimas sessões com uma queda de 0,25%, para os 3,92 euros.

O lançamento de operadores móveis virtuais em Portugal é uma ameaça para as três operadoras móveis já existentes, mas o Millennium bcp investimento diz que o lançamento de MVNO relevantes num futuro próximo «é pouco provável».

Mais lidas
Outras Notícias