Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Telecomunicações arrastam Bolsas europeias; PSI20 desce 0,14%

As Bolsas europeias estão a negociar em queda e Lisboa já inverteu a tendência de subida da abertura. O problema das dívidas das operadoras de telecomunicações volta assolar os mercados depois do anúncio da Qwest Communications. O PSI20 caía 0,14%.

Negócios negocios@negocios.pt 15 de Fevereiro de 2002 às 10:07
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
As Bolsas europeias estão a negociar em queda e Lisboa já inverteu a tendência de subida da abertura. O problema das dívidas das operadoras de telecomunicações volta assolar os mercados depois do anúncio da Qwest Communications. O PSI20 caía 0,14% e as acções da Portugal Telecom escorregavam 0,97%.

Depois de ontem terem sido as responsáveis pelo fecho com ganhos do PSI20, que marcava os 7.510,12 pontos, a Portugal Telecom (PT) e a Electricidade de Portugal (EDP) pressionavam hoje o mercado. O PSI30 caía 0,17% para os 3.570,35 pontos.

As acções da PT [PTC] cediam 0,97% para os 8,13 euros, sendo o papel mais liquído da sessão com cerca de 2,2 milhões de acções a mudarem de carteiras. A operdora está a replicar o comportamento das homólogas europeias que cedem em média 1%.

A EDP [EDP] que ontem conseguiu um ganho superior a 3%, está hoje a «corrigir» para os 2,30 euros com um deslize de 0,43%, com cerca de 1,5 milhões de papéis movimentados.

A travar maiores deslizes nos índices, estão os papéis da Brisa [BRISA], encarada como um papel mais defensivo em alturas de maior volatilidade no mercado. A concessionária de auto-estradas ganhava 0,8% para os 5,04 euros com794 mil títulos trocados.

A Vodafone Telecel [TLE], que deixou para trás uma série de cinco sessões consecutivas de perdas, período durante o qual cedeu mais de 14%, ganhava 0,83% para os 8,55 euros.

No sector da banca, o Banco Comercial Português (BCP) [BCP] era o único a registar alterações de preços, subindo 0,25% para os 3,96 euros. De acordo com o jornal «Diário Económico», o Banco Expresso Atlântico, controlado pelo BCP, registava em Setembro de 2000, prejuízos de 264 mil euros.

Dívidas das operadoras de telecomunicações pressionam sector

O Euro Stoxx 50, que agrupa as maiores empresas da zona euro em função da capitalização bolsista, desvalorizava 0,31% para os 3.574,64 pontos.

O índice sectorial para o sector das telecomunicações registava um deslize de 0,59%, depois de ontem a norte-americana Qwest Communications ter anunciado que procedeu a um empréstimo de 4 mil milhões de dólares (4,57 mil milhões de euros) junto de bancos, face à impossibilidade de financiamento nos mercados de capitais.

Este dado voltou a levantar o problema do nível de endividamento das operadoras de telecomunicções. De acordo com um analista do CommerzBank citado por uma agência internacional, mais de 70 mil milhões de euros de dívidas das operadoras terá que ser refinanciados até 2005.

Em Amesterdão, a KPNQwest, detida em parte pela Qwest Communications, descia 5,43% para os 4,35 euros. O índice AEX cedia 0,35% para os 498,78 pontos.

Em França, o CAC40 [CAC] caía 0,34% para os 4.414,36 pontos. A France Telecom, cujo nível de endividamento ascende aos 65 mil milhões de euros, caía 1,2% para os 31,70 euros. A Alcatel era a mais penalizada do índice com uma queda de 3,3% para os 16,64 euros.

Na praça de Frankfurt, a Deutsche Telekom desvalorizava 1% para os 15,66 euros, conduzindo o DAX Xetra [DAX] a uma queda de 0,4% para os 4.953,65 pontos.

A Telefónica de Espanha seguia a tendência do sector e perdia 1% para os 13,23 euros arrastando o IBEX35 [IBEX] que escorregava 0,32% para os 7.995,70 pontos.

Em Milão, o MIBTEL [MIBTEL] ganhava 0,02% para os 22.286 pontos ajudado pela valorização de 3% do Banco San Paolo, cujas acções valiam 11,14 euros.

Também no sector da banca mas na praça londrina, o Lloyds TSB descia 1,9% para as 7,59 libras, após ter anunciado uma quebra nos lucros em 2001 acima do esperado. O FTSE100 [UKX] deslizava 0,19% para os 5.198,90 pontos.

Por Pedro Carvalho

Outras Notícias