Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Valorização de 3% do BCP ajuda Euronext Lisbon; PSI20 sobe 0,19% (act)

A Bolsa nacional interrompeu uma série de sete sessões sucessivas de perdas, impulsionada pela valorização de 3% das acções do Banco Comercial Português e pelo desempenho da PT que ajudaram o PSI20 a avançar 0,19%. A Vodafone Telecel recuou mais de 4%.

Pedro Carvalho pc@mediafin.pt 03 de Maio de 2002 às 16:56
  • Assine já 1€/1 mês
  • ...
A Bolsa nacional interrompeu uma série de sete sessões sucessivas de perdas, impulsionada pela valorização de 3% das acções do Banco Comercial Português (BCP) e pelo desempenho da Portugal Telecom (PT) que ajudaram o PSI20 a avançar 0,19%. A Vodafone Telecel recuou mais de 4%.

O PSI20 [PSI20] marcava no fecho 7.297,67 pontos, com 13 acções em queda, duas inalteradas e cinco com ganhos, recuperando parte da desvalorização de 3,29% acumulada na sessão anterior.

No sector financeiro, as acções Banco Comercial Português (BCP) [BCP] recuperaram 3% para os 3,78%, depois de ontem terem deslizado mais de 4,5%. A instituição liderada por Jardim Gonçalves movimentou 3 milhões de títulos. Em Abril o BCP voltou a liderar o mercado de corretagem em acções, com uma quota 10 pontos percentuais acima da BSN Dealer, a segunda do «ranking».

O Banco Espírito Santo (BES) [BESNN], um dos menos penalizado ontem, caiu hoje 1,28% para os 11,60 euros, enquanto o BPI [BPIN] voltou a escorregar 1,23% para os 2,41 euros.

As acções da Portugal Telecom (PT) [PTC] conseguiram uma recuperação tímida de 0,52% para os 7,68 euros, liderando a liquidez com 7,18 milhões de acções a mudarem de carteiras. Ontem, a operadora liderada por Murteira Nabo deslizou mais de 5,68%.

A Vodafone Telecel [TLE], ao invés, caiu 4,05% para os 7,35 euros, em sintonia com a desvalorização da sua maior accionista, o Grupo Vodafone, que escorregou na Bolsa londrina mais de 10%.

O Commerzbank, num estudo efectuado hoje, manteve a recomendação de «reduzir» para a Vodafone Telecel, atribuindo um «preço-alvo» de 7,4 euros para as acções da empresa liderada por António Carrapatoso.

A SonaeCom [SNC] continua a senda descendente que se seguiu ao anúncio do aumento de capital, tendo voltado a escorregar mais 5,22% para os 2,36 euros. No decorrer da semana, a empresa que controla a Optimus perdeu 24% do seu valor de mercado.

No sector do retalho, a Jerónimo Marins caiu 3,86% para os 7,98 euros, ainda a reflectir o agravamento de 43,1% nos prejuízos referentes ao primeiro trimestre de 2002. Nos últimos quatro dias a empresa acumulou uma queda superior a 11%.

A Electricidade de Portugal (EDP) [EDP] conseguiu valorizar 0,44% para os 2,26 euros, à semelhança da Cimpor [CIMP] que trepou 2,15% terminando a semana nos 20,44 euros.

A Brisa [BRISA] não evitou um deslize de 0,74% para os 5,36 euros, enquanto a Sonae SGPS [SON] encerrou sem alteração de preços nos 0,83 euros.

Ver comentários
Outras Notícias