Bolsa Wall Street sobe à espera de sinais da Fed

Wall Street sobe à espera de sinais da Fed

As bolsas norte-americanas fecharam em alta, com os investidores à espera que a Fed possa dar mais sinais sobre os estímulos depois de terem sido divulgados dados económicos abaixo do esperado.
Wall Street sobe à espera de sinais da Fed
Bloomberg
Carla Pedro 23 de agosto de 2013 às 21:18

O índice industrial Dow Jones encerrou a ganhar 0,31%, fixando-se nos 15.010,36 pontos, e o Standard & Poor’s 500 somou 0,44% para 1.664,31 pontos. Esta foi a primeira série de duas subidas consecutivas do S&P 500  nas últimas três semanas.

 

Por seu lado, o índice tecnológico Nasdaq valorizou 0,52% para 3.657,79 pontos, depois de ontem ter tido uma sessão atribulada. O índice também encerrou a subir na quinta-feira, mas a negociação chegou a estar suspensa durante três horas depois de ter sido detectado um problema técnico.

 

Hoje foi divulgada uma queda superior ao esperado das vendas de casas novas nos EUA em Julho, o que deixou o mercado na expectativa de que a Reserva Federal possa não decidir para breve a retirada de estímulos à economia.

 

Nas minutas da última reunião da Fed, divulgadas a 21 de Agosto, praticamente todos os responsáveis da Reserva Federal concordaram com os planos de começar a reduzir a compra mensal de dívida – no âmbito da terceira ronda de flexibilização quantitativa destinada a impulsionar a economia – se os dados económicos forem suficientemente sólidos.

 

O mercado está agora de olhos postos em Jackson Hole, no Wyoming, onde hoje começou o encontro de banqueiros centrais de todo o mundo para debaterem as políticas monetárias.

 

Três presidentes de bancos regionais da Fed falaram hoje numa conferência de política monetária em Jackson Hole, e revelaram diferenças de opinião quanto ao ‘timing’ do começo da retirada de estímulos à economia. Um deles considerou que deve começar já no próximo mês e os outros dois responsáveis consideraram que é preciso mais tempo para avaliar os dados económicos antes de se tomar uma decisão.

 

A Autodesk ganhou terreno, depois de reportar resultados do segundo trimestre que superaram as estimativas dos analistas.

 

A Ann Inc. também valorizou, após divulgar lucros acima das projecções.

 

Em destaque nas subidas esteve a Microsoft, depois de o CEO, Steve Ballmer, ter anunciado que sairá nos próximos 12 meses. A tecnológica fechou a disparar 7,29% para 34,75 euros. Nos anos de Ballmer à frente dos destinos da empresa, a Microsoft acumula uma perda de 45%.

 

Em contrapartida, a Pandora Media recuou, uma vez que as suas vendas trimestrais ficaram aquém do esperado.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI