Bolsa Wall Street cai após Fed reduzir intervenção monetária

Wall Street cai após Fed reduzir intervenção monetária

Depois de parte da sessão em alta, o que até permitiu ao Nasdaq e ao S&P 500 marcarem novos recordes, o anúncio por parte da Fed de Nova Iorque de um novo corte ao programa de recompra atirou as principais praças dos Estados Unidos para terreno negativo.
Wall Street cai após Fed reduzir intervenção monetária
Reuters
David Santiago 13 de fevereiro de 2020 às 21:27
As bolsas de Wall Street até passaram boa parte da sessão a negociar em alta, contudo o anúncio por parte da Fed de Nova Iorque relativo a uma nova redução da intervenção monetária levou-as para o vermelho. Assim, o índice industrial Dow Jones fechou a sessão desta quinta-feira, 13 de fevereiro, a perder 0,43% para 29.423,31 pontos, tal como o Nasdaq Composite a cair 0,14% para 9.711,969 pontos e o Standard & Poor's 500 a recuar 0,16% para 3.373,97 pontos. 

Ao longo do dia, e quando ainda reinava o otimismo em Wall Street, o Nasdaq (9.748,318 pontos) e o S&P 500 (3.385,09 pontos) chegaram a estabelecer novos máximos históricos, dando continuidade à toada de recordes que vêm sendo registados nos últimos dias.

A decisão anunciada pela Fed sobrepôs-se à garantia dada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que explicou que o aumento do número de infetados pelo coronavírus decorrente da alteração ao método de diagnóstico não significa necessariamente que tenham disparado os casos por infeção do Covid-19. 

A mudança no processo de diagnóstico implicara um aumento do número de novos casos, o que teve como repercussão a queda das bolsas europeias e americanas, contudo o esclarecimento da OMS acabou por descansar os investidores, impulsionando Wall Street para ganhos ligeiros.

Todavia, já perto do final da sessão em Wall Street, a Fed de Nova Iorque revelou que já a partir desta sexta-feira iria decretar uma nova redução ao chamado acordo de recompra (a que os investidores se referem como "repo", repurchase agremeent) através do qual a Reserva Federal vem adquirindo obrigações do Tesouro como forma de manter sob controlo as taxas de juro de curto prazo e reforçar os balanços das instituições financeiras. 

Este "repo" é o dinheiro disponível para as instituições financeiras se financiarem (tanto junto de outros bancos como do banco central) e assegurarem o cumprimento das necessidades de curto prazo. 



Marketing Automation certified by E-GOI