Bolsa Dow Jones e S&P em alta com garantias da Fed. Nasdaq prossegue em queda

Dow Jones e S&P em alta com garantias da Fed. Nasdaq prossegue em queda

Os principais índices dos EUA ganharam terreno, animados pelo facto de a Reserva Federal ter tranquilizado os investidores ao sinalizar que prosseguirá a subida dos juros de forma gradual. O Nasdaq, por seu lado, desceu pela sexta sessão consecutiva, à conta dos resultados decepcionantes das tecnológicas.
Dow Jones e S&P em alta com garantias da Fed. Nasdaq prossegue em queda
Bloomberg
Carla Pedro 27 de abril de 2016 às 22:15

As bolsas do outro lado do Atlântico fecharam a sessão desta quarta-feira a revelar uma tendência mista, com o índice industrial Dow Jones e o S&P 500 a fecharem positivos – sustentados pela Fed – e uma vez mais o Nasdaq a encerrar em baixa.

 

O Dow Jones terminou o dia a subir 0,28% para se estabelecer nos 18.041,55 pontos, e o Standard & Poor’s 500 somou 0,20% para 2.095,21 pontos.

 

Por seu lado, o tecnológico Nasdaq Composite não conseguiu, uma vez mais, acompanhar os ganhos dos seus pares.

 

Na semana passada, o índice esteve a ser penalizado pelo facto de as principais empresas do sector estarem a divulgar contas trimestrais aquém do esperado.

Esta semana, a tendência mantém-se, depois de ontem a Apple e o Twitter terem reportado resultados que também decepcionaram. E nem os bons números do eBay ajudaram a inverter a tendência.

 

A Apple esteve hoje em forte queda, tendo chegado a afundar 8,31%, e fechou a perder 6,26% para 97,82 dólares.

 

As quedas registadas pelo título após a apresentação de resultados, nos últimos cinco trimestres, levaram a fabricante do iPhone a tornar-se na empresa com pior desempenho no Dow Jones (onde está também cotada) desde que integrou o índice há um ano. E isso tem um nome: a Apple tornou-se o "maior cão" do Dow Jones, com uma penalização de 42 mil milhões de dólares no valor das suas acções. Com efeito, a tecnológica liderada por Tim Cook perde 23% desde que foi adicionada ao Dow, superando assim o recuo de 19% da American Express desde 18 de Março do ano passado.

 

O Twitter também esteve esta quarta-feira a negociar no vermelho, tendo chegado a mergulhar 16,56% durante a sessão. Fechou a ceder 16,28% para 14,86 dólares.

 

Além disso, a agência de rating S&P cortou o "outlook" da IBM, de ‘neutral’ para ‘negativo’, o que também está a pressionar a tendência.

 

Do lado dos ganhos, os títulos da energia tiveram hoje uma boa performance, animados pela subida dos preços do petróleo – o que ajudou à valorização do Dow Jones e do S&P 500.

 

Por outro lado, o facto de a Reserva Federal ter sinalizado novamente que a subida da taxa de juro de referência será gradual, num contexto de crescimento lento mas estável da economia, deixou os investidores mais tranquilos. 




pub

Marketing Automation certified by E-GOI