Bolsa Wall Street em alta em dia de assinatura do acordo EUA-China

Wall Street em alta em dia de assinatura do acordo EUA-China

Wall Street sobe apesar da quebra dos lucros reportados por dois gigantes da banca e também a contrariar as preocupações que têm surgido em relação ao acordo comercial entre Washington e Pequim.
Wall Street em alta em dia de assinatura do acordo EUA-China
Reuters
Ana Batalha Oliveira 15 de janeiro de 2020 às 15:08

A bolsa nova-iorquina abriu no verde, num dia marcado pela assinatura do acordo comercial parcial entre os Estados Unidos e a China.

O generalista S&P500 avança 0,29% para os 3.292,81 pontos, o industrial Dow Jones aprecia 0,34% para os 29.036,93 pontos e o tecnológico Nasdaq sobe 0,34% para os 9.282,92 pontos.

As subidas acontecem apesar das recentes preocupações em torno das relações comerciais entre os Estados Unidos e a China. Washington desiludiu os investidores afastando a hipótese de retirada das tarifas impostas sobre as importações chinesas no curto prazo e ao acrescentar um novo ponto de tensão com Pequim, através da preparação de legislação que prejudica a chinesa Huawei.

Na abertura da época de resultados, destacam-se dois gigantes da banca, o Goldman Sachs e o Bank of America. O Goldman Sachs bateu as estimativas dos analistas no que diz respeito às receitas mas os lucros do quarto trimestre foram abalados por uma multa de 1,1 mil milhões de dólares, a qual ditou uma quebra de 22% nos resultados. Na bolsa, o banco cai 0,50% para os 244,43 dólares.

O Bank of America registou um lucro de 7 mil milhões de dólares no quarto trimestre, 4% abaixo do anunciado no mesmo período do ano anterior tendo, ainda assim, ficado acima das estimativas. A instituição segue a perder 1,80% para os 34,68 dólares.




pub

Marketing Automation certified by E-GOI