Outros sites Cofina
Notícias em Destaque
Notícia

Wall Street regressa aos ganhos à espera das contas trimestrais. GM atinge recorde

As praças do outro lado do Atlântico, que abriram a semana em baixa, hoje inverteram e encerraram a negociar em terreno positivo, com os investidores à espera da época de divulgação de resultados que se inicia com a banca na sexta-feira.

Reuters
Carla Pedro cpedro@negocios.pt 12 de Janeiro de 2021 às 21:24
  • Assine já 1€/1 mês
  • 1
  • ...

O Dow Jones fechou a somar 0,19% para os 31.068,69 pontos, depois de na sexta-feira ter tocado num máximo de sempre, nos 31.193,40 pontos.

 

Por seu lado, o Standard & Poor’s 500 avançou 0,04% para 3.801,19 pontos, após ter atingido na última sessão da semana passada o valor mais alto da sua história, nos 3.826,69 pontos.

 

Já o tecnológico Nasdaq Composite valorizou 0,28% para 13.072,43 pontos. Na negociação intradiária de sexta-feira marcou um novo recorde, nos 13.208,09 pontos.

 

Os investidores estão à espera dos desenvolvimentos em Washington sobre as acusações a Donald Trump de incitamento à insurreição após o ataque ao Capitólio (nomeadamente com a iniciativa dos democratas de votar a sua destituição – ainda que por poucos dias, já que Joe Biden toma posse como novo presidente no dia 20 deste mês), e na expectativa de novos estímulos à economia.

 

Na quinta-feira, Joe Biden vai anunciar um novo programa de apoios, que diz ser no valor de biliões de dólares.

 

Além disso, os intervenientes de mercado começam também a ter já na mira o reporte dos resultados do quarto trimestre (e anuais), com a banca a dar o pontapé de saída na época de divulgação de contas já na sexta-feira, dia em que conheceremos os números do JPMorgan e Citigroup.

 

O setor da energia foi o que registou hoje o melhor desempenho em Wall Street, num dia de subida das cotações do petróleo.

 

Também o setor automóvel esteve em destaque pela positiva.

 

As ações da General Motors dispararam 6,29% para 47,82 dólares, o valor mais alto de sempre e superior em 45% ao da sua entrada em bolsa em 2010. Isto depois de a sua CEO, Mary Barra, ter divulgado os planos para as suas primeiras carrinhas comerciais elétricas, que serão entregues em finais do ano à FedEx.

 

Também a Tesla esteve em alta, a subir 4,72% no fecho para 849,44 dólares, animada por um comunicado ao regulador do mercado de capitais indicando que a fabricante de veículos elétricos liderada por Elon Musk deu mais um passo na direção do seu lançamento na Índia, em finais de 2021, ao registar uma empresa naquele país.

Ver comentários
Saber mais wall street dow jones s&p 500 Nasdaq bolsas EUA
Outras Notícias